Cardápios nutricionais ganham atenção especial nas escolas municipais de Ipatinga

44

Em mais um passo dentro do preceito de fazer da educação do município uma referência nacional, a administração de Ipatinga, por meio da Secretaria de Educação, vem dirigindo um olhar especial a um tema muitas vezes subvalorizado e até mesmo negligenciado: a nutrição escolar. 

As 47 escolas da rede municipal contam hoje com sete tipos de  cardápios, totalmente balanceados, divididos em Verão e Inverno, que variam conforme as condições climáticas da cidade e produzidos por uma equipe de profissionais responsáveis por compatibilizar a oferta de alimentos com a necessidade do aluno, de acordo o tempo que ele permanece nos educandários.

- PUBLICIDADE -

“Por orientação do prefeito, sempre nos preocupamos com cada detalhe das nossas escolas, e verificamos que a alimentação era um tema muito pouco discutido sob o ponto de vista da gestão e acompanhamento. Como o intuito do governo é que dentro de pouco tempo a educação aplicada em nossos educandários possa se tornar, efetivamente, um modelo para o país, passamos a enxergar vários setores com uma visão mais detida e cuidadosa, e dentre eles está a nutrição escolar. Hoje nossos alunos contam com alimentação balanceada segundo padrões técnicos muito rigorosos, e aqueles que permanecem em tempo integral chegam a fazer cinco refeições por dia”, expõe a secretária de Educação Patrícia Avelar. 

Protocolos

A alimentação escolar é regulamentada pela Resolução n° 6, de 2020, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que dispõe sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e as atualizações trazidas para o município produzem resultados de excelência, segundo a nutricionista responsável técnica pela área, Kely Raspante.

“Existem vários protocolos a serem seguidos de acordo com o tempo que o aluno permanece na escola. Em creches, escolas de tempo integral ou polos como a Unidade Centro Educacional Pedagógico de Aperfeiçoamento Integral (UCEPAI) e 7 de Outubro são feitas cinco refeições. No ensino regular, são duas, e na Educação de Jovens e Adultos (EJA), uma. Estamos em dia com os processos de atualização da Resolução do FNDE, para atender com o máximo de qualidade as necessidades de cada aluno. Assim é que também criamos novos estímulos à frequência e ao aprendizado escolar”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui