A arte do grafite na ponta do lápis

200

Zeilândia bastante concentrada na oficina de desenhos realistas

- PUBLICIDADE -

Técnicas como luz e sombra, cabelo realista e várias formas de fazer o esfuminho são aplicadas durante a oficina

Lápis, papel e borracha. Com apenas estes materiais a turma de desenhos realistas que participa de uma oficina na Estação Memória Zeza Souto, no centro de Ipatinga, aprende as principais técnicas da arte de grafitar.  As aulas são ministradas pelo desenhista Fábio Artes. Ele ensina técnicas como luz e sombra, cabelo realista, e várias formas de fazer o esfuminho. A oficina faz parte da programação da exposição cultural “Arte e Evolução” que termina nesta sexta-feira (20).

Muito concentrada, Zeilândia Barros Ferreira, 42 anos, fez os primeiros traços na arte do grafite. Aprendeu sobre as formas de utilizar os diferentes tipos de lápis, técnica do sombreamento e até mesmo como usar a borracha para caprichar no traçado. “É muito interessante ver como a partir de pequenas dicas podemos fazer bons desenhos. Além de aprender os principais passos da arte de grafitar, ainda podemos interagir”, afirma.

Beatriz Silva Souza, 16 anos, também estava focada na aula. A adolescente disse gostar de desenhar o rosto humano. Por isso, caprichou quando o monitor pediu para ilustrar a imagem de um olho. “Soube da oficina na Estação Memória em um grupo de rede social da escola. Gosto de mostrar as expressões humanas com apenas um lápis. Quando desenho minha imaginação flui, e sempre que tem algo sobre a arte, procuro participar para aprimorar o que gosto de fazer”.

desenho realista (Copy)

“Gosto de mostrar as expressões humanas com apenas um lápis”. Beatriz, 16 anos

OFICINA

A oficina de desenhos realistas termina nesta sexta-feira. As aulas começam às 14h e terminam às 17h. E é também com muito jeito e habilidade que o artista plástico Fábio Artes ensina os primeiros passos de um belo traçado. O instrutor, que é autoditada e tem mais de 10 anos de carreira, disse que não tem idade para aprender as técnicas da arte de desenhar.

“Eu direciono as aulas para que eles possam ver a progressão da imagem que está sendo produzida ou reproduzida. Quem desenha desenvolve habilidades de percepção, coordenação e aguça a ideia de proporção, ou seja, de tamanho. Não há idade limite para começar a aprender”, pontua o artista Fábio.

SERVIÇO

A exposição “Arte e Evolução”, de Fábio Artes fica na Estação Memória, até às 19h desta sexta-feira. Para participar gratuitamente, é preciso que o interessado chegue um pouco antes de 14h para fazer a inscrição. Menores de 18 anos precisam da autorização dos pais ou responsáveis para poder se inscrever. Mais informações pelo telefone 3829-8349.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui