Atuação em rede para o combate à violência contra a Mulher

81

Seminário propõe maior articulação entre instituições de acolhimento às vítimas

O município de Timóteo sedia nesta terça-feira (12) o I Seminário de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, que tem como tema “Perspectiva de Acolhimento Humanizado e Atuação em Rede”. O evento está é realizado no auditório da Prefeitura de Timóteo durante a manhã e tarde com a presença de autoridades, representantes de instituições e entidades ligadas à defesa de direitos e da comunidade.  

O seminário tem por objetivo promover  a articulação intersetorial entre os diversos órgãos que são as portas de entrada para atendimento das vítimas de violência, ampliando a acessibilidade aos serviços disponíveis no município; capacitar e reposicionar a atuação dos diversos agentes de atendimento às vítimas de violência de forma humanizada;  e implementar o fluxo de atendimento de forma a criar um canal acessível a todos membros da rede.

A organização do seminário envolveu vários segmentos institucionais: Tribunal de Justiça, Ministério Público, Prefeitura de Timóteo, Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) de Timóteo, Conselho Tutelar de Timóteo, além da Fundação São Camilo. O seminário também foi prestigiado por lideranças comunitárias, representantes da Fundação Aperam Acesita, Lions, Casa Rosa, Conselho Comunitário Intermunicipal de Segurança Pública de Timóteo, Marliéria e Jaguaraçu, Associação de Assistência Social, profissionais da área de educação e assistência social entre outros.

“Esta participação expressiva confirma a importância deste seminário, que busca a maior integração entre os vários órgãos para dar uma resposta mais efetiva à comunidade em relação às ações de enfrentamento da violência contra a mulher”, salientou o prefeito de Timóteo, Douglas Willkys. O prefeito expôs que a proposta é de estruturar uma rede de acolhimento humanizado onde cada agente tenha suas ações pré-definidas e, principalmente, haja sequência nas ações para poder punir os agressores e prevenir qualquer violência contra a mulher.

A juíza de Direito Auxiliar Especial da Comarca de Timóteo e integrante da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (COMSIV – TJMG), Beatriz Auxiliadora Rezende Machado, ponderou que o seminário é um espaço de informação e debate com a comunidade local. “Queremos oferecer uma visão mais ampla sobre a questão da violência doméstica e familiar e formatar boas práticas para a prevenção desse problema”, comentou.

A juíza também elogiou a presença numerosa e representativa de vários segmentos organizados, que repercutirão as discussões na sociedade. Na avaliação da magistrada, o país possui bons exemplos de projetos e ações de combate à violência contra a mulher, que podem ser adotados pelos municípios da Comarca, que inclui Timóteo, Marliéria e Jaguaraçu.

Os participantes debateram propostas para facilitar o serviço de triagem e agilizar o atendimento na pluralidade das portas de entrada para a vítima, reduzindo sua exposição e evitando constrangimentos. Outro ponto focado no seminário foi a melhoria da qualidade do acolhimento, com foco na atenção psicossocial, bem como estimular a realização de oficinas para a reabilitação de vítimas e agressores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui