Bebê nasce dentro de carro em Ipatinga

61

Avó materna faz parto de bebê dentro do automóvel

Nesta madrugada (20) no bairro Ideal, por volta das 0h31, nasceu a pequena Maria Vallentina à caminho do Hospital Márcio Cunha.

A mãe da criança Lidiane Matos Rosa de Oliveira, 23, moradora do bairro Bom Jardim, sentia muitas dores e estava com sangramento.  Sua mãe Rute Matos, 40, moradora do bairro Canaã foi até sua residência para dar assistência a filha. Não demoraram e saíram juntas com pai da criança, condutor do veículo, Wemerson Soares,  para hospital da FSFX Márcio Cunha para ser feita uma avaliação médica. 

- PUBLICIDADE -

O nascimento da criança ainda estava previsto para o final do mês de março ou início de abril deste ano, porém a Maria Vallentina veio antecipada ao mundo com 37 semanas e 4 dias. 

Ela não esperou chegar na unidade de saúde e próximo a rotatória do bairro ideal a parturiente pediu para parar o veículo porque o bebê estava nascendo. Neste momento nasceu sua primogênita com a ajuda da avó.

Conversei com a avó da criança que deu detalhes do nascimento da netinha: “Saímos da casa dela, por volta de meia noite e pouco e na rotatória ela pediu para parar o carro porque a nenê estava nascendo. Assim que paramos fui atrás no banco do carona e retirei  suas roupas de baixo e Já pude notar que minha netinha estava nascendo.”

Segundo Rute, foi a primeira vez que teve esta experiência e foi muito marcante. No momento decidiu enfrentar os medos : ” Pra mim foi muito emocionante. Não sabia se ria, chorava ou saía correndo”, relata aliviada. Ela conta ainda que usou sua própria blusa de frio para improvisar como lençol e proteger o bebê: “Tirei minha blusa de frio e coloquei no banco do carro, onde estava deitada a minha filha”

No momento em que avistou a cabeça da criança, pediu que a sua filha Lidiane fizesse força. A  Maria Vallentina começou a nascer, mas com receio de puxar o restante do corpo, a vovó Rute preferiu aguardar alguns instantes para ver se continuava naturalmente a nascer. Porém com a demora o instinto falou mais alto e com as mãos, cuidadosamente, conduziu ajudando no nascimento da neta:

“Eu esperei um pouco, mas como vi que estava demorando a sair o ombrinho, com jeitinho eu segurei a cabecinha, o  pescocinho e puxei. Logo saiu a Maria Vallentina.” 

O momento se tornou ainda mais intenso, quando a bebê não chorava após o nascimento, causando uma ansiedade na família: “Ela não chorou. Então  a coloquei de cabeça para baixo e bati no bumbunzinho dela, daí então começou a chorar. Coloquei a nenê para amamentar, em seguida, enquanto retirava o cordão umbilical que se encontrava enrolado em sua perninha a cobri com uma jaqueta para aquecê-la”  


A avó Rute ainda completou: “Ela arregalou os olhos para mim. Nunca tinha visto um recém nascido abrir os olhos daquele jeito” revela.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e chegaram às 0h48 no local. Os profissionais realizaram ali mesmo os procedimentos com a mãe e filha, cortando o cordão umbilical, higienizando a criança e a envolvendo num cobertor térmico.  Todas foram conduzidas pelo SAMU até o Hospital para finalizar o parto, como a retirada da placenta entre outros procedimentos médicos.

A pequena Maria Vallentina nasceu saudável com 2.990kg e 47cm.  

As duas estão em observação e passam bem.

 Ao retornar ao lar os pais da criança vão evitar o recebimento de visitas, visto que existem muitos casos de suspeitas do COVID-19 no município de Ipatinga.

Por: Natália Fonseca / Fotos da família

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui