Brasileiro é o mais jovem do mundo no mestrado em Harvard

138

Até os 13 anos, Mateus não era um aluno que se destacava, o primeiro a levantar a mão para responder uma pergunta do professor: “Eu cheguei a quase reprovar na 6ª série. Eu não era um bom aluno”. Isso começou a mudar no ano seguinte. Foi quando Mateus entendeu que só poderia alcançar os seus objetivos através do estudo. Os bons resultados era uma questão de tempo.

- PUBLICIDADE -

Na 7ª série, mais focado, não demorou para que Mateus se tornasse o melhor aluno da turma, tirando notas muito melhores e participando de projetos de extensão. Com empenho, dedicação e o apoio da família, essencial para que não se abatesse com as notas ruins, Mateus deu a volta por cima!

Contribuiu pra isso também as aulas no Kumon “foi importante na minha vida porque, depois de um tempo, eu dominei todo o conteúdo que aprendia na escola e ela deixou de ser desafiadora. Se eu não tivesse feito Kumon, meu aprendizado teria estacionado”, lembra Mateus.

Foi numa ‘brincadeira’ do pai, que também é advogado, que Mateus começou sua trajetória na área do direito. Sabendo que o filho agora era um aluno acima da média, fez a sua inscrição no vestibular da Universidade de Brasília (UnB).

“Eu estava fazendo muitos programas acelerados de aprendizagem. E quando fiquei em sétimo lugar no vestibular, começou a surgir aquela ideia de que ‘poxa, talvez o Mateus já esteja pronto para ir pra faculdade’’’, conta.

Mas Mateus tinha apenas 14 anos. Pela lei, ele não poderia se matricular na universidade, pois ainda cursava o 8º ano (atual 9º ano) do ensino fundamental. Novamente, a família foi fundamental! Os pais de Mateus entraram na justiça e conseguiram uma permissão para o estudante fazer um supletivo e concluir o ensino médio: devorou três anos de matérias em 24 horas e fez um total de 50 provas para assegurar sua vaga na universidade.

Em julho de 2014, entrou na UnB. Quatro anos depois, alcançou o título de advogado mais jovem do Brasil, com 18 anos, 5 meses e 25 dias. Já com sua carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ele escolheu atuar na área de direito constitucional e seguiu surpreendendo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui