Campanha de vacinação contra a gripe começa em 10 de abril

27

No Dia D contra a Gripe, marcado para 4 de maio (sábado), todas as unidades funcionarão de 8h às 16h30, exclusivamente para vacinação

Imunização tem datas diferenciadas para os grupos prioritários; de acordo com o Ministério da Saúde, 50 pessoas já morreram pelo vírus da Influenza em 2019.

A partir da próxima quarta-feira (10), a Secretaria de Saúde de Ipatinga se integra à 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A meta é imunizar 64.947 munícipes, o equivalente a 90% das pessoas que fazem parte dos grupos considerados “vulneráveis” ao agravamento de doenças respiratórias. A campanha de vacinação vai até 31 de maio e o Dia D contra a Gripe está programado para 4 de maio. 

Além de indivíduos acima de 60 anos de idade, serão vacinadas as crianças de seis meses a menores de seis anos, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores de saúde e os professores das redes pública e privada, além da população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Também têm direito à vacina pacientes com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, em qualquer faixa etária, com indicação e prescrição médica.

Visando ampliar o acesso à vacinação dos grupos mais vulneráveis, neste ano as crianças menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias) também serão vacinadas. Até 2018 a vacina estava disponível para as crianças menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias).

Salas de Vacinação

A Secretaria de Saúde de Ipatinga disponibilizará a vacina em 18 UBSs da rede, com exceção das Unidades de Saúde dos bairros Vale do Sol, Planalto e Vila Formosa. O atendimento será de segunda a sexta-feira, a partir das 7h30 às 15h30. No Dia D contra a Gripe, marcado para 4 de maio (sábado), todas as unidades funcionarão de 8h às 16h30, exclusivamente para vacinação.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Ipatinga, Mara Fernanda, explica que a vacina é trivalente, pois tem a possibilidade de proteger contra três tipos de vírus da gripe: o Influenza A, nas variações H1N1 e H3N2, e o Influenza B. 

“Prevenir ainda é melhor que remediar. A vacina é a maneira mais segura de se proteger da doença. A pessoa que recebeu a vacina no ano passado deve se vacinar novamente este ano, porque a imunização é de apenas um ano”, frisou.

Datas Diferenciadas

A Secretaria de Saúde alerta para a diferenciação nas datas de imunização dos grupos prioritários. De 10 a 22 de abril somente serão vacinadas as crianças de seis meses a seis anos de idade e as gestantes.

A partir do dia 22 de abril até o final da campanha, além das crianças e grávidas também serão vacinados os idosos e os demais grupos prioritários. Lembrando que na ocasião também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação com a oferta das demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação.

“Precisamos que a população atente para as datas específicas definidas para as imunizações. Não há como o usuário ser vacinado fora das datas estabelecidas para o seu grupo. Portanto, todos devem ficar atentos ao calendário de vacinação do município”, alertou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Ipatinga, Mara Fernanda.

Doença

Segundo dados do Ministério da Saúde, este ano, somente até o mês de março, já foram notificados 232 casos de Influenza, sendo registrada a morte de 50 pessoas no país.

A gripe é uma infecção aguda causada pelo vírus Influenza, que afeta o sistema respiratório e pode provocar complicações graves. Quando não tratada a tempo, pode levar inclusive à morte, especialmente em indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção: crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

 

A síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse, dor de garganta e fadiga, é a manifestação mais comum. Nos casos mais graves, geralmente existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Nesta situação, denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), é obrigatória a notificação às autoridades de saúde.

 

A transmissão do vírus Influenza ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui