Campanha Mundial de Higienização das Mãos é destaque na Unimed Vale do Aço

329

A higienização correta das mãos é fundamental para a prevenção de infecções e pode salvar vidas. Para o ano 2019, o tema da campanha Salve Vidas: Higienize suas mãos, promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e apoiado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi “CUIDADO SEGURO PARA TODOS ESTÁ NAS SUAS MÃOS”. Em alusão a data, comemorada mundialmente no último dia 5 de maio, a Unimed Vale do Aço realizou uma atividade de conscientização entre seus colaboradores. A ação ocorreu nesta segunda-feira (6), no refeitório do Hospital Metropolitano, em Coronel Fabriciano.

- PUBLICIDADE -

As infecções ligadas à assistência à saúde atingem milhões de pacientes e têm um impacto econômico significativo em todo o mundo. Nos países desenvolvidos, elas representam de 5% a 10% das internações em hospitais de cuidados agudos. Já em países em desenvolvimento, o risco é de duas a 20 vezes maior. Além de causar sofrimento para todos os envolvidos, as infecções hospitalares consomem recursos que poderiam ser em outras demandas.

Pedro Carneiro, infectologista e coordenador do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do HMU, explicou que a limpeza das mãos dentro de unidades de saúde é primordial para a segurança dos pacientes. “Quando alguém entra em contato com uma superfície ou paciente, as mãos passam a carregar alguns germes que podem ser transmitidos de uma pessoa para a outra. Geralmente, em hospitais, essas bactérias são mais resistentes a alguns antibióticos e tratamentos. Isso, além de aumentar os custos, contribuiu para a piora dos pacientes, prolonga o tempo de internação e possibilita os casos mortalidade. Daí a importância dessa higienização, uma vez que ela reduz significativamente a disseminação de doenças e é a forma mais barata, com melhor custo/benefício para se prevenir infecções”, explicou.

Na dinâmica realizada nesta segunda-feira, os colaboradores puderam ver se a higienização que eles fazem é eficiente. Cada participante colocou um pouco de tinta nas mãos, que representou o sabonete, e simulou a lavagem. Em seguida, eles inseriram as mãos em caixa, em que uma luz negra mostrou onde o sabonete (tinta) deixou de alcançar.

“As vezes achamos que lavar a palma das mãos é suficiente, porém, toda sua superfície é hospedeira de bactérias. Normalmente os cantos das unhas, entre os dedos, nos punhos, as laterais das mãos, são áreas negligenciadas no momento da higienização. Nosso foco com essa ação é o de relembrar aos colaboradores que a higienização das mãos é um trabalho contínuo”, acrescentou o Dr. Pedro Carneiro.

O médico infectologista reforçou o papel da higienização correta das mãos na garantia da segurança dos usuários de unidades de saúde. “Ao entrar no hospital, o paciente não deixa de correr riscos, seja por uma infusão de uma medicação feita de forma incorreta, uma transfusão, além de questões relacionadas a infecção hospitalar, que é um problema mundial. Os hospitais são locais em que os pacientes internados, principalmente quando se tratam de idosos e crianças, se tornam suscetíveis a infecções. Então são vários cuidados, incluindo a higienização das mãos, que permitem que os pacientes sejam tratados de forma segura nas unidades de saúde”, concluiu.

No dia 15 de maio, a Unimed Vale do Aço dará continuidade aos projetos de conscientização sobre a higienização com ações em alusão ao Dia de Controle de Infecções Hospitalares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui