Chuva torrencial que caiu sobre Ipatinga superou 120 milímetros

82

Ações preventivas da gestão municipal evitaram consequências mais graves

O volume de chuva que caiu sobre Ipatinga, na madrugada desta segunda-feira (11), correspondeu a 90% do que estava previsto para o mês inteiro. Conforme o secretário municipal de Segurança e Convivência Cidadã, Amador Francisco da Silva Neto, apesar da grande precipitação pluviométrica que se verificou no espaço de apenas três horas, entre 9h e 5h da manhã, não foram registrados incidentes de maior gravidade. Contudo, a Defesa Civil atendeu a quatro chamados emergenciais.

As consequências da chuva só não foram mais desastrosas porque a atual gestão municipal tem atuado de forma intensiva em ações preventivas, desobstruindo bocas de lobo e galerias em várias regiões. Uma das mais importantes medidas adotadas recentemente foi a retirada de densas barreiras de lama, entulhos e vegetação nas galerias do córrego Taúbas próximo à área da feira, entre os bairros Canaã e Cidade Nobre, o que impediu o represamento do curso d’água no local onde o temporal foi mais forte.

Mais chuvas

De acordo com o diretor do Climatempo, o meteorologista Ruibran Reis, a chuva intensa se deveu a uma formação atmosférica estática sobre a cidade. E a população deve estar atenta porque existe a previsão de uma precipitação de 50 a 100 mm para quinta (14) e sexta-feira (15) próximas, em função de uma nova frente fria, adverte a Defesa Civil local.

A medição feita pelos pluviômetros da Secretaria Municipal de Segurança e Convivência Cidadã identificou que a maior precipitação pluviométrica desta segunda-feira aconteceu nos bairros Limoeiro (120.2 mm), Bethânia e Canaã (106.8 mm). Nos bairros Bom Jardim e Bom Retiro as precipitações foram de 42.8 mm e 42.6 mm, respectivamente.

Nesta segunda-feira, uma equipe do Desurb – Departamento de Serviços Urbanos, ligada à Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, foi direcionada para a realização de um trabalho de limpeza em pontos mais afetados por acúmulos de lama. Os trabalhos se concentraram especialmente na região da Vila da Paz, junto ao bairro Cidade Nobre, local historicamente afetado por enchentes por se situar bem próximo ao córrego.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui