Contém Cultura forma novos agentes culturais

190

A iniciativa teve como propósito qualificar agentes culturais para atuar no Contém Cultura

- PUBLICIDADE -

BUGRE –  O Contém Cultura promoveu na última segunda-feira (11), na unidade do projeto de Ipaba, uma oficina de capacitação para novos agentes culturais que deverão atuar na sala multicultural em Ipaba e no Bugre, o terceiro município a receber o projeto, e que tem inauguração prevista para o próximo mês.

O curso foi ministrado pelo cineasta e jornalista, Sávio Tarso, que traçou comparações entre o cinema de ficção e o documental, reverenciando produções nacionais. “Enquanto a ficção tem como objetivo promover o entretenimento, o cinema brasileiro busca estimular reflexões sobre a nossa realidade”, sublinha Sávio Tarso, acrescentando que, “nos filmes do Brasil, os heróis são pessoas comuns, reais”.

Sávio observa que, enquanto o cinema americano estimula o desejo no público de ser o ator ou a atriz dos filmes, o cinema brasileiro motiva o debate, “convida as pessoas a pensar na vida”.

O cineasta frisou que o Contém busca democratizar o acesso das comunidades às salas de cinema. “É comum as pessoas não terem como participar de programações cinematográficas, geralmente, só disponíveis fora dos municípios de pequeno porte. A necessidade de se deslocar para outras cidades para encontrar um sala de exibições dificulta esse acesso à cultura do cinema, um desafio que o Contém Cultura está vencendo”, observou Sávio Tarso.

Sabrinne Márcia Helena, que participou do curso, disse que achou a oficina muito interessante. “Abri a minha mente para o cinema nacional, para o seu principal propósito, contar a história da nossa gente. O Contém Cultura, uma vez entendido o objetivo que tem, além da sua ótima estrutura física, só vai agregar valor à nossa cidade”, enfatiza.

Outro aluno do curso, Denilson Silva, também reconhece a importância da oficina por motivar o grupo a pensar sobre o cinema nacional e orientar sobre formas de se trabalhar produções brasileiras no Contém Cultura. “Esta aula veio despertar o interesse em nós em conhecer mais as nossas produções brasileiras”, disse.

Magda Albano, que  será a agente cultural da sala do Bugre, contou que “a oficina foi muito positiva e fundamental para orientar as atividades que serão desenvolvidas na nova sala do Contém”.

Luciana Profiro, proponente do Contém Cultura, explica que a capacitação dos agentes é fundamental para o sucesso das atividades a serem desenvolvidas na sala multicultural. “Esse curso torna aptos os nossos agentes, que vão acompanhar, além das exibições dos filmes, em sessões comentadas, outras ações, como oficinas de artes, palestras sobre temas relevantes para públicos bem diversos”.

ESTRUTURA

Rudson Vieira e Felipe Gonzaga acompanharam a oficina representando a Cenibra, patrocinadora do Contém Cultura, via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Rudson abriu o curso explicando que a aula seria uma oficina de provocação, por seu intuito de motivar os alunos a refletir sobre o cinema frente à realidade dos brasileiros, “com destaque para as produções nacionais que revelam quem somos nós, que país é esse chamado Brasil”.

Após a oficina, Felipe Gonzaga explicou para os agentes culturais sobre como funciona o Contém Cultura, desde a elaboração e divulgação da programação, até a divulgação dos filmes a serem exibidos. Felipe destacou a importância do estabelecimento de vínculo do projeto com as escolas, com departamentos de ação social e outros segmentos nas cidades onde está implantado. “O fortalecimento de laços com a comunidade, com as instituições que as representam, é essencial no processo de formação de público para as nossas obras que são muito ricas”.

Felipe comentou sobre o sucesso do Contém nas cidades onde já funciona, adiantando que, em breve, Periquito, o primeiro município a ser contemplado com o projeto, deverá anunciar uma nova programação para este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui