Contém Cultura inaugura nova sala em Pingo D´Água

28

PINGO D´ÁGUA – O Contém Cultura acaba de lançar mais uma sala multicultural.  A cerimônia de inauguração da nova unidade do projeto instalada no centro da cidade aconteceu na manhã do último sábado e foi aberta pelo prefeito Artur Marquiole.

- PUBLICIDADE -

Em seu pronunciamento, ele destacou que o Contém Cultura trará grandes benefícios para o município. “Esse é um projeto do bem que precisamos promover. O Contém passa a ser um importante espaço para receber nossas crianças, adolescentes, nossos estudantes e toda a comunidade. Estamos felizes com esse projeto”.

Luciana Profiro, proponente do espaço, enumerou alguns dos objetivos do Contém Cultura, como valorizar a identidade da região, o seu potencial humano, e impulsionar as pessoas a sonhar por meio das experiências que a cultura é capaz de proporcionar.

Luciana enfatizou que o Contém Cultura democratiza o acesso a instrumentos culturais, importantes para a construção de um mundo melhor.

A proponente agradeceu aos parceiros que acreditaram no projeto e somaram esforços para transformar o sonho do Contém Cultura em realidade.

“A implantação do Contém Cultura em Pingo D’Água concretiza o plano de expansão do projeto, com salas multiculturais instaladas em municípios mineiros onde não há um espaço público dedicado à cultura, à exibição de filmes e realização de outras ações, como saraus literários”, sublinha Luciana.

A proponente do Contém recordou dos desafios que cada cidade contemplada com o projeto enfrentava no momento da sua implantação. “A primeira sala foi instalada em Periquito, quando o município vivia intensos conflitos sociais com ocupação do Movimento dos Sem Terra, o espaço foi uma ação mitigadora. A segunda unidade, de Ipaba, foi inaugurada no ápice de conflitos por terra, entre ocupações e ações de reintegração de posse. Mais uma vez, o Contém Cultura foi um divisor de águas, dando novas alternativas aos olhares”.

Ao citar a terceira unidade, a do Bugre, Luciana frisou que o Contém fez com que a cidade saísse da estatística dos 70% dos municípios do Brasil que não possuem centro cultural e das mais de 90% que não contam com um ambiente destinado à exibição de obras cinematográficas. Segundo o IBGE, entre os municípios de até 20 mil habitantes, 98% não possuem salas de cinema.

Promover a diversidade cultural foi outro objetivo do projeto citado por Luciana. “Por meio da arte, ressaltamos a importância do espírito de coletividade, autoconhecimento e construção de metas comuns das comunidades”.

Luciana chamou a atenção para o fato de o Contém não ser um projeto itinerante. “Não inauguramos aqui hoje um espaço temporário, mas permanente, um presente para Pingo D´Água, oferecido a esta cidade graças ao Ministério da Cidadania, o patrocínio da CENIBRA, a parceria com a Prefeitura Municipal e nossos outros apoiadores, Superloc, Produtos Boachá, Curta Doc TV  e Brasart.

ACESSIBILIDADE

A adaptação de um container para instalação de sala multiuso, com projeção, é um recurso inteligente, ousado e de fácil execução, tornando‐se acessível a diversas pequenas cidades do país. Essas características da construção enfatizadas por Luciana justificam a escolha dos módulos de aço para sediar o Contém Cultura.

Luciana fez referência ainda ao emprego que o Contém Cultura gera no município por dez meses, apresentando em seguida a Assistente Cultural da sala, Vitória Carolina, que será responsável pelo espaço nesse período.

Em relação à programação dos filmes da sala de cinema, Luciana explica que a agenda é montada pela equipe do Projeto para atender o público estudantil e comunidade em geral “com sessões comentadas, incentivando o pensamento crítico, a integração social e a reflexão a respeito de vários temas. Nesse tempo, a cultura brasileira, tão rica e diversa, será valorizada por meio da projeção de títulos nacionais que devem prevalecer em nossa programação. Após esse período, a Administração Municipal dará a continuidade ao funcionamento do espaço”.

A fim de tornar as exibições dos filmes acessíveis para pessoas com deficiência, foi instalada uma rampa na entrada da sala de projeção com corrimãos e reservada uma área para cadeirantes. Alguns filmes do acervo foram adaptados para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e autodescrição.

Ao entregar o Contém à comunidade, no gesto simbólico de desenlace da fita inaugural, Luciana disse que a sala é uma contribuição do projeto para a instrumentalização do poder público por meio de um equipamento de cultura e educação que foi adquirido com recursos de impostos que são devolvidos para a população.

Luciana comentou que a participação popular no projeto é fundamental para que o Contém alcance sucesso em Pingo D´Água. Em seguida, ela fez um apelo ao público para que cuide do espaço, vivencie as diversas possibilidades que ele proporcionará. “Tornem-se parte do Contém Cultura e sonhem conosco, pois pessoas transformadas pela cultura mudam a realidade de sua casa, da sua rua, cidade e país.”

Citando Orson Welles, Luciana concluiu o seu discurso. “O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho”.

A inauguração, marcada pela presença maciça de crianças, jovens e adolescentes, contou com a participação do vice-prefeito de Pingo D´Água, Vadico Fragoso, do secretário de Cultura, Antônio Moraes, dentre outros representantes da administração municipal, além de empreendedores que apoiam o Contém Cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui