Covid-19: Ipatinga inicia testagem em profissionais da linha de frente de saúde

24

Com o objetivo de identificar com mais exatidão o nível de circulação do novo Coronavírus em Ipatinga, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, está ampliando a estratégia de testagem rápida para detecção de eventuais focos de contágio da doença. Desde esta quinta-feira (21), os testes rápidos começaram a ser realizados em aproximadamente 2000 profissionais, que compõem a linha de frente dos serviços de saúde. Este tipo de testagem utiliza amostra de sangue, e o resultado pode ser verificado poucos minutos após a realização da coleta de material.

- PUBLICIDADE -

Além daqueles que trabalham nas 21 Unidades Básicas de Saúde, também serão contemplados os servidores da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Hospital Municipal, Policlínica, Centro de Controle de Doenças Infectoparasitárias (CCDIP), Clínica Psicossocial (Clips) e Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) e Centro de Atenção Psicossocial I (Capsi).

Além dos profissionais da linha de frente da área de saúde, também serão testados servidores ligados à Secretaria de Assistência Social, como aqueles que atendem nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e Centro Pop. O teste rápido para identificação do Coronavírus abrangerá ainda as instituições de acolhimento a crianças e adolescentes na cidade. 

A referência técnica de Enfermagem de Ipatinga, Fabiana Figueiredo Beserra, explica que neste primeiro momento o município optou por testar os profissionais que atuam na linha de frente de combate à doença. 

“O município já estava realizando a testagem em todos os profissionais da saúde que estão sintomáticos. Agora, a ação visa testar aqueles servidores que, embora atuem igualmente no combate ao Coronavírus, não apresentam nenhum sintoma. Além de estarmos preocupados com a contaminação, também estamos em alerta quanto à questão da disseminação do vírus. Eventualmente, o profissional de saúde que fica mais próximo dos pacientes pode estar sendo um disseminador sem saber, por não apresentar sintomas. Por isso, neste momento, o foco da testagem está neste grupo”, explicou a enfermeira. 

“A precaução é um importante caminho a ser seguido neste momento de pandemia de coronavírus. Sabemos que não vai ter jeito de não ter pessoas infectadas, mas nós temos que mitigar ao máximo o problema e tentar minimizar os impactos da doença na nossa cidade. Os números crescem e os testes rápidos têm nos permitido descobrir os positivos, inclusive os assintomáticos. Isso facilita o trabalho do Governo e o nos permite traçar um norte das ações que irão ser executadas nos próximos dias”, destacou o prefeito de Ipatinga Nardyello Rocha. 

Asilos 

No início do mês, num ato de responsabilidade e consideração com os idosos, público classificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como grupo de risco em relação ao contágio pela COVID-19, a Administração de Ipatinga realizou cerca de 250 testagens de pessoas alojadas e que frequentam Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) no município.  

Todos os idosos testados tiveram resultados negativos para o Coronavírus. Porém, três funcionários das instituições, que estavam assintomáticos, acusaram positivo para a doença. 

Fabiana acrescenta que o município continua realizando a testagem domiciliar dos pacientes que estão no rol de suspeitos para COVID-19 no município. “Para assistir aqueles que foram colocados em quarentena pelo médico, estão em isolamento domiciliar e apresentando sintomas gripais entre o 10º e o 12º dia, as equipes estão indo às residências e fazendo o teste rápido”, relatou. 

Testagem 

Nos últimos dias, os números de casos positivos no município subiram consideravelmente. De acordo com o boletim epidemiológico desta quarta-feira (20), o município já registrava 60 casos positivos. 

A secretária municipal de Saúde, Érica Dias, acredita que “a elevação no número de casos muito provavelmente se dá em função da liberação de resultados de um grande número de testes que, por motivos alheios à vontade da Administração de Ipatinga, estavam ‘represados’ nos laboratórios credenciados, em Belo Horizonte”.

“Há de se considerar, também – ela acrescenta –, que nos últimos dias o próprio município realizou uma expressiva bateria de testes rápidos. Além disso, o aumento tem ocorrido não somente em Ipatinga, mas em Minas Gerais e em todo o Brasil. Outro dado importante que pode ser atribuído como causa do aumento dos casos positivos a nível nacional é o fato de que muitos especialistas acreditam que estamos nos aproximando do pico da doença no Brasil”, explicou. 

Com a aquisição de kits de testes rápidos, enfim o município conseguiu dar início às testagens de casos suspeitos, com priorização de pessoas que apresentaram sintomas entre o 10º e o 12º dia. De acordo com balanço da Secretaria de Saúde, até esta quarta-feira, 20 de maio, o município já havia realizado cerca de 380 testes. 

“Com isso, é natural que apareça um maior número de casos positivos na cidade. Mas é importante frisar que até o momento estamos com os leitos de COVID-19 com média taxa de ocupação e com os casos positivos todos em monitoramento. Sem contar que, em uma proporção até mesmo maior, também recebemos muitos resultados negativos para a doença. Estes atingem cerca de 1.200, seja por teste rápido ou PCR”, detalhou a secretária de Saúde, Érica Dias. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui