Covid: PMI retoma a divulgação de dados após sanar dúvidas sobre registro diário de óbitos

18

A Prefeitura de Ipatinga considerou necessário interromper temporariamente a divulgação dos dados referentes ao número de mortes por Covid no município, com o objetivo de sanar incongruências que pudessem comprometer a exatidão e fidelidade desse dado do boletim diário. Os registros disponíveis foram checados em averiguação interna, e a previsão é de que ainda nesta quarta-feira (13) seja retomada a divulgação.

- PUBLICIDADE -

A dúvida sobre os dados surgiu após um veículo da imprensa local divulgar, no dia 6 de janeiro, que Ipatinga teria tido, na ocasião, a pior semana com número de mortes desde o início da pandemia.

Na matéria divulgada, lia-se: “Nas últimas 24 horas, outras quatro pessoas morreram por complicações de Covid-19 em Ipatinga, elevando o total de óbitos para 321”.

Isso chamou a atenção da Prefeitura, uma vez que apenas uma das quatro mortes registradas nas 24h citadas pelo veículo local, ou seja, em 6 de janeiro, havia de fato ocorrido no mesmo dia, sendo que as outras três eram referentes a outra data/morte, mas que só puderam ser registradas naquela ocasião, quando de fato oficializou-se o resultado do exame atestando para Covid.

Como esclarece a Secretaria Municipal de Saúde, as coletas de testes de Covid de pacientes do SUS são enviadas para a Funed (Fundação Ezequiel Dias), em Belo Horizonte, e o resultado oficial pode demorar cerca de sete dias ou mais para ser concluído. Por isto, pode ocorrer do paciente vir a óbito e só depois de vários dias ser confirmado que o motivo real se tratava de Covid.

A incongruência detectada não está no quantitativo das mortes, mas em relação ao efetivo período em que elas se dão. Portanto, com objetivo de transmitir uma informação mais assertiva aos órgãos de Comunicação e à população, de um modo geral, a partir de agora o boletim informará também a data oficial de cada óbito e não somente as mortes confirmadas em determinado dia, conforme era registrado anteriormente.

É importante ressaltar que a supressão temporária do dado relativo ao número de óbitos se deu apenas no boletim, sendo que os organismos legais continuaram a recebê-lo normalmente, sem qualquer interrupção.

“O objetivo da Administração Municipal jamais foi esconder o número de mortes. Muito pelo contrário. Queremos ser o mais transparente possível em todas as nossas ações. Antes de retirar o dado, informamos acerca da necessidade e antecipamos que isto seria provisório. Assim como foi antecipado, os dados voltam a ser disponibilizados nesta data, e num formato que consideramos mais fidedigno”, detalha a secretária Adjunta de Saúde, Glennia Geane de Souza Louback.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui