Estação Memória de Ipatinga comemora 89 anos de fundação

192

Com direito a bolo de aniversário e parabéns, a Estação Memória Zeza Souto – antiga estação ferroviária no centro de Ipatinga – foi homenageada nesta sexta-feira (29) pelos seus 89 anos de fundação. Centenas de alunos da rede municipal de ensino, servidores públicos e populares compareceram ao local e, ao som da banda Tenente Osvaldo Machado (TOM), conferiram de perto as atividades culturais expostas.  

- PUBLICIDADE -

O maquinista José Mauro e o aluno João Vitor 

No interior da Estação Memória, os visitantes foram guiados na exposição ‘Locomotiva – Na era dos trilhos’, pelo gerente José Mauro, da Estação Pouso de Água Limpa – Maria Fumaça – da Prefeitura de Ipatinga.

Após passar pela exposição, o pequeno João Vitor, da Escola Municipal Artur Bernardes, destacou pontos marcantes das histórias dos trens que conheceu.

“É muito diferente ouvir sobre como as pessoas compravam as passagens ferroviárias antigamente, além de imaginar a vida delas naquela época. Hoje as coisas estão mais avançadas e desenvolvidas, temos vários outros meio de locomoção”, comparou.

Apaixonado por ferrovias, o engenheiro aposentado José Mauro Cardoso de Oliveira é também maquinista e operador voluntário da locomotiva a vapor ‘Maria Fumaça’ desde quando começou a funcionar no Parque Ipanema, em 1999. Foi ele quem comprou a máquina (de origem alemã, fabricada em 1937), em 1979, no município de Além Paraíba. Vinte anos depois, quando se mudou para Ipatinga, resolveu trazer na bagagem o trem, que se tornou atração turística.

Sentindo-se honrado por poder apresentar a exposição aos visitantes, ele destacou que “o maior ganho é poder contar para a nova geração como os trens eram úteis à sociedade no passado. Poder conectá-los a essa história é de um valor inestimável”, enfatiza.

O gerente da Estação Memória – Iris do Ideal

Já o gerente da Estação Memória, Iris do Ideal, destacou sua alegria por fazer parte da história deste bem patrimonial e cultural de Ipatinga. “Nós estamos trazendo a nossa gente para dentro da história do município, fazendo o resgate da memória, especialmente para as nossas crianças, ensinando-as a valorizar o início da nossa jovem cidade”, pontuou.

No espaço cultural, do lado de fora, o artista visual Gunther Estebanez desenhava numa tela a imagem da cantora e atriz brasileira Carmen Miranda.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui