Fabriciano pleiteia Porto Seco em audiência sobre concessão da Vitória-Minas

120

A Prefeitura de Coronel Fabriciano, por meio da Secretaria de Governança Urbana, Planejamento e Meio Ambiente, reivindica a aplicação de R$ 25 milhões em obras como medidas compensatórias e mitigatórias aos impactos decorrentes da presença da ferrovia Vitória-Minas na cidade. Nesta quarta-feira, 12, o município participou da audiência pública promovida pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), no Vale do Aço, com objetivo de debater a prorrogação da concessão da estrada de ferro à Vale.

- PUBLICIDADE -

A pauta de reivindicações da Prefeitura entregue à ANTT contempla construção de muro de vedação, passarelas e instalação de cancelas ao longo da ferrovia, no trecho urbano e a construção de um Porto Seco (terminal ferroviário modal para cargas) a ser instalado na área destinada ao Distrito Industrial II, próximo à Ponte Mauá, divisa de Fabriciano com Timóteo. A pauta, que contempla o projeto de instalação do Porto Seco, e relatório dos impactos socioambientais provocados pela ferrovia foram apresentados na reunião.

“A administração do Dr. Marcos Vinicius já tem o projeto e área para receber o Porto Seco, atendendo toda a região. Dispomos de um local estratégico com mais de 100 mil metros quadrados, acesso à BR 381 e próximo a siderúrgicas, como Aperam. Outro ponto a favor de Fabriciano é que as negociações para a instalação do Distrito Industrial II, que funcionará anexo ao Porto Seco, já estão avançadas com mais de 100 empresas interessadas. Fabriciano reivindica e está apto para receber este investimento, essencial para o desenvolvimento econômico e social da cidade, o Vale do Aço e o Leste de Minas”, sintetiza o secretário de Governança Urbana, Planejamento e Meio Ambiente, Douglas Prado.

12_09_2018_Secretário Douglas Prado explicou que o município já dispõe de área estratégica para receber o Porto Seco (Copy)

A pauta de Fabriciano, que beneficia toda a região, também tem o apoio de lideranças políticas, empresariado e entidades. Autor do pedido da audiência pública da ANTT no Vale do Aço, o deputado Domingos Sávio, ressaltou que é preciso colocar em discussão o interesse da região, que precisa receber o dinheiro da renovação em forma de obras de mobilidade urbana, que diminuem custos do frete, minimizam os gargalos da 381 e geram mais emprego e renda. “A concessão foi renovada há mais de 20 anos, mas não contemplou à época os interesses da região. Vivemos uma situação crítica, gargalo rodoviário que é a 381. A Ferrovia é uma alternativa que precisa funcionar para atender a região e o trem que passa aqui, precisa deixar também emprego, renda, desenvolvimento. O prefeito de Fabriciano, Dr. Marcos Vinícius já apresentou o projeto, disponibilizou uma grande área para receber o Terminal (Porto Seco), que é estratégico para toda a região e Leste de Minas”, comenta Domingos Sávio, presidente da Comissão de Viação e Transportes na Câmara.

DÍVIDA HISTÓRICA

A linha férrea é de grande importância para o município de Coronel Fabriciano, pois foi através da sua construção e da hoje extinta Estação do Calado, em 1924, que a cidade começou a se desenvolver. Mas ao longo dos anos, a cidade seguiu sem investimentos como medidas mitigatórias e compensatórias pelo impacto causado pela ferrovia. Hoje, sete quilômetros de ferrovia passam na cidade, nos bairros Amaro Lanari, Mangueiras e área do Distrito Industrial II, causando transtornos para quem vive nas imediações.

“Não há, por parte do município, posição contrária à concessão. Mas entendemos que o momento é estratégico para garantir investimentos necessários à Fabriciano. A nossa cidade recebeu os primeiros trabalhadores da estrada de ferro e da siderurgia, abrigou a primeira estação, tem mais de estrada de ferro no seu perímetro urbano. Mas passado 90 anos, sobrou a Fabriciano os impactos socioambientais deste progresso, sem investimentos compensatórios. Hoje temos projeto consistente, de interessa da cidade e região, para pleitear que parte destes recursos para a cidade”, conclui o secretário Douglas Prado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui