A importância da alimentação saudável na infância e adolescência

16

LBV desenvolve projeto com os atendidos que alia conhecimento e acompanhamento nutricional.

- PUBLICIDADE -

Há mais de seis décadas, a Legião da Boa Vontade (LBV) desenvolve ações de educação aliada ao acompanhamento nutricional, garantindo aos atendidos um crescimento saudável.

Pensando nisso, as educadoras Débora Gonzaga Costa e Gilmara Barros Assis desenvolveram, durante os meses de outubro e novembro, na oficina Cidadania Ecumênica, com as crianças e adolescentes que participam do Criança: Futuro no Presente!, o projeto Alimentação Saudável.

LBV realiza o projeto Alimentação Saudável

Na ocasião, foram realizadas diversas atividades com foco em importantes assuntos, como higienizar os alimentos, despertar o interesse em cultivar hortas orgânicas, conscientizar quanto aos benefícios de uma alimentação saudável, valorizar atitudes relacionadas à saúde e ao bem-estar individual, e entre outros.

“É importante que as crianças e adolescentes tenham uma alimentação equilibrada nessa fase, pois os alimentos são fontes de energia e se eles tiverem uma alimentação desequilibrada pode desequilibrar tanto o corpo quanto a mente, então, trabalhar esse projeto é uma oportunidade que eles têm de experimentarem novos sabores e levar informações importantes sobre os benefícios que esses alimentos promovem na saúde”, declarou a educadora social Débora Gonzaga Costa.

Filmes, brincadeiras, jogos, rodas de conversa, pesquisas, cartazes, gincanas, confecção de cardápio e livro de receitas, visita ao sacolão, palestra com nutricionista, oficinas de culinária, degustação de alimentos, exposição e piquenique foram algumas das atividades realizadas durante o projeto.

Na oportunidade, a atendida Sarah Oliveira Magalhães, de 7 anos, participou da oficina de degustação e comentou: “Eu provei a cenoura no suco de laranja e achei muito gostoso, não sabia que era tão bom assim. (…) Alguns amigos me falavam que a cenoura não era gostosa e eu acreditei. Agora vou passar a comer mais cenoura, porque já sei que é gostosa e porque faz bem à minha saúde. E o que mais provei na oficina foi o pão de queijo com inhame e hambúrguer de lentilha, também gostei muito, já até pedi para mamãe fazer em casa”.

Sobre a palestra com a nutricionista, a atendida Kariny Vitória de Oliveira, de 14 anos, destacou o que aprendeu: “Tudo o que ela falou foi muito importante, mas o mais legal foi saber que nos alimentos estão todas as substâncias importantes para manter nossa saúde, por isso, devemos sempre comer verduras e legumes. Eu lembro que ela explicou que um prato colorido é um prato saudável e que alimentos industrializados só fazem mal para a nossa saúde, porque podem causar um monte de doenças. Outra coisa legal foi que ela falou que devemos evitar o desperdício de alimentos e em casa eu já até avisei meus pais”.

É isso aí, Kariny!

O encerramento do projeto aconteceu de forma divertida e saborosa com um piquenique no Centro Comunitário de Assistência Social, cujo cardápio foi sanduiche natural e suco de abacaxi com hortelã.

A educadora social, Gilmara Barros Assis, ressaltou a importância de realizar um projeto como esse: “Para garantir a saúde e a energia não é difícil, basta descobrir como equilibrar os mais diversos tipos de alimentos. É preciso desenvolver hábitos alimentares sadios nos atendidos e, consequentemente, em seus núcleos familiares, e conscientizá-los da importância de uma boa alimentação regrada e nutritiva. Precisamos consumir vitaminas, proteínas, carboidratos e outras substâncias alimentares que são encontradas nos alimentos, como no leite e laticínios, carne, ovos, peixes, pão, massas, feijão e outros.

Muitas crianças não aceitam e não são habituadas a terem esses alimentos no cardápio, sabemos que nos dias de hoje a alimentação vem sendo baseada em alimentos artificiais, frituras e doces, prejudicando de forma significativa o desenvolvimento sadio do corpo. Por isso, a importância do projeto, onde foram desenvolvidas atividades que envolveram convivência, pesquisas e confecção de alimentos variados com o objetivo de fazer com que [os atendidos] reconheçam o valor nutritivo dos alimentos e a importância de consumi-los [para que assumam] atitudes mais saudáveis hoje e no futuro”.

Quer conhecer de perto todo esse trabalho realizado pela LBV em Ipatinga? Visite o Centro Comunitário de Assistência Social que está localizado na Rua João Patrício de Araújo, 225 — Veneza I. Para outras informações, ligue: (31) 3822-8600.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui