Ipatinga elege membros da sociedade para o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito 

21

Na manhã desta quarta-feira (23), aconteceu no plenário da Câmara de Ipatinga a eleição dos representantes da sociedade civil organizada para o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT). Os conselheiros são indicados por suas respectivas entidades e inscritos com base no que dispõe a Lei Municipal 1.313, de 13 de abril de 1994, e o Decreto 4.920, de 17 de julho de 2003. O novo mandato a ser cumprido refere-se ao biênio 2021/2023. 

- PUBLICIDADE -

O Conselho Municipal de Transporte e Trânsito de Ipatinga é composto por 14 membros titulares e 14 suplentes, sendo quatro representantes do poder público municipal, dois das instituições estaduais de trânsito no município, um representante da empresa concessionária de transporte público coletivo e um do sindicato que representa o setor, além dos seis representantes dos usuários, eleitos por meio das entidades organizadas.

Durante o pleito desta quarta, foram eleitos como efetivos: Jonilson Batista; Flavia de Sales Correia, Francisco Pedro Soares, Francisco Luiz Barbosa, Josemeire Aparecida Farias e Cássio Ferreira Ramos da Silveira. E como suplentes: Sueli Ana Dias Araújo, Agenor Agostinho das Chagas, Nilson Silva Costa, Wandré Martins de Oliveira, Cleides F. Almeida e Suely Esteves Neves.

Atribuições

De acordo com Julimar Rodrigues, diretor do Departamento de Transporte e Trânsito – Detra, o Conselho é um órgão consultivo, propositivo e deliberativo, vinculado à Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), e tem por finalidade garantir a gestão democrática do Sistema Municipal de Transporte e Trânsito, que compreende o transporte coletivo de passageiros, seletivo, especial e individual, as vias de circulação, o controle e organização do trânsito, a estrutura operacional, os mecanismos de regulamentação e o transporte de cargas.   

O titular da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Valter Martins, comentou: “É uma grande satisfação fazer a constituição desse Conselho, que tem a responsabilidade de dar encaminhamento, juntamente com a sociedade, às questões relativas ao transporte coletivo, que vêm sendo amplamente discutidas. O conselheiro é um membro fiscalizador das ações de maior impacto para a população a serem implantadas no município. Entre as várias atribuições do Conselho está, por exemplo, indicar investimentos oriundos do Fundo Municipal de Transporte e Trânsito e implantação de dispositivos que irão contribuir para a segurança no trânsito da cidade”, explica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui