Ipatinga realiza novo levantamento para apurar infestação por Aedes aegypti

21

Levantamento tem como objetivo detectar níveis atuais de infestação do mosquito transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya

- PUBLICIDADE -

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de Ipatinga deu início, nesta quinta-feira (7), ao primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) do ano. O objetivo é detectar o nível de infestação atual do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. A pesquisa prossegue até o fim da semana que vem, em todos os bairros da cidade.

A análise é realizada em média quatro vezes ao ano, levando em conta um calendário determinado pelo Estado. De posse dos resultados, a Secretaria de Saúde realiza o planejamento de várias ações nos principais pontos críticos identificados. No ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Saúde orientou que fosse realizado somente o LIRAa do mês de janeiro. 

Em função do cenário epidemiológico relacionado à transmissão da Covid-19, que persiste em todo o Brasil, os Agentes de Combate a Endemias (ACE’s) irão seguir todas as recomendações técnicas para a realização das visitas domiciliares. 

Risco em Ipatinga

Em Ipatinga, a última pesquisa de 2020 apontou infestação larvária de 5,3%, situação que é considerada de alto risco. Significa que, em cada grupo de 100 casas, lotes vagos e prédios públicos vistoriados pelos agentes, foram identificados cinco focos do mosquito transmissor das doenças. 

Conforme o Ministério da Saúde, o índice é considerado de alerta quando está entre 1% e 3,9%. A situação de risco para uma epidemia ocorre quando o número é igual ou superior a 4%. O índice apresenta patamar satisfatório somente quando está abaixo de 1%. 

Cuidados

A colaboração da comunidade é fundamental para inibir o avanço das doenças. O Aedes aegypti é um mosquito doméstico. Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros.

Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. 

Algumas das principais orientações são: 

– Tampar os tonéis e caixas d’água;

– Manter as calhas sempre limpas;

– Deixar garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

– Manter lixeiras bem tampadas;

– Deixar ralos limpos e com aplicação de tela;

– Limpar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia;

– Limpar com escova ou bucha os potes de água para animais;

– Retirar água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa ou geladeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui