Ipatinga recebe técnicos do DNIT para avaliar condições de ‘mergulhinho’ na BR-458 

34

Técnicos da Prefeitura de Ipatinga, ligados à Secretaria de Obras Públicas, e do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) estiveram avaliando nesta terça-feira (25) as estruturas dos dois viadutos da BR-458 conhecidos como ‘mergulhinho’, diante da passarela da Usiminas, no Centro. No local há a passagem subterrânea que é utilizada diariamente por centenas de pedestres e ciclistas, facilitando o acesso à portaria da siderúrgica e o deslocamento a partir de um ponto de ônibus próximo, para evitar que pessoas cruzem perigosamente a rodovia com riscos de acidentes. Apesar do longo tempo de uso do equipamento e dos desgastes verificados, perceptíveis a olho nu, com consequente exigência de manutenção, a conclusão é que não há riscos de desabamento.

- PUBLICIDADE -

Ao lado do secretário municipal de Obras, José Maria Ferreira, e seu Adjunto, Anderson Lage, participaram da inspeção Carolina Oliveira, calculista de estruturas do DNIT, e Maurício Marini, que é técnico de infraestrutura.

 “Verificando a obra, constatamos a necessidade de intervenções, pois temos armaduras expostas. O concreto está bastante deteriorado, o que é comum para estruturas que não têm um acompanhamento de manutenção, infelizmente uma realidade em estradas de todo o país. Contudo, não existem, por exemplo, vibrações anômalas”, disseram os representantes do DNIT.

Apesar do quadro exposto, conforme Carolina, nessa primeira avaliação não foi apontado nenhum risco de abalos na estrutura. “Existem várias formas de fazermos essa manutenção e obtermos resultados satisfatórios, uma vez que não se trata de uma ponte de grande porte”, considerou a técnica.

Mais de três décadas

A passagem foi inaugurada em 1986 e nunca recebeu reparos, segundo relatou o secretário de Obras Públicas, José Maria Ferreira. “Estamos falando de uma obra de mais de 33 anos. Antigamente o ar era muito agressivo especialmente na região, com influência direta na estrutura de concreto. Então, precisamos fazer essa manutenção com certa urgência, para assegurar maior durabilidade. Porém, trata-se de uma construção curta, sem longos vãos, e não estão presentes riscos de desabamento. Vamos aguardar agora que o DNIT nos envie esse projeto de recuperação, para iniciarmos os reparos o quanto antes, em parceria com o órgão federal. A Usiminas também tem sido notificada sobre a situação”, disse o secretário. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui