Municípios do Vale do Aço e órgãos estaduais atuam de modo conjunto no combate do Coronavírus

20

Prefeitos, representantes dos poderes executivos municipais da Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA), Superintendência Regional da Saúde de Coronel Fabriciano e Agência de Desenvolvimento da RMVA reuniram para discutir a situação da pandemia do Coronavírus na região e padronizar ações a serem tomadas pelos municípios no sentido de prevenção, contingenciamento e combate à disseminação do vírus.

No encontro, realizado na tarde de sexta-feira (20), foram mapeados os casos suspeitos e confirmados por cada município representando e a infraestrutura do Sistema Único de Saúde na região. O Governo de Minas atua para a expansão de leitos de UTI para a região. No entanto, essa expansão passa por dificuldades principalmente com relação a disponibilidade de equipamentos, dentre eles se destacam os respiradores e monitor multiparâmentro.

Representantes dos municípios da RMVA e órgãos do Estado estiveram reunidos para adotar medidas padrão para a região.
- PUBLICIDADE -

Há que se registrar que os municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço, juntamente com aqueles da área de abrangência da Superintendência Regional de Saúde de Coronel Fabriciano somam 840 mil habitantes. Somente no núcleo metropolitano (Coronel Fabriciano, Ipatinga, Timóteo e Santana do Paraíso) e Belo Oriente, a população chega a 520 mil habitantes, em uma extensão territorial relativamente pequena, com economia e circulação de pessoas intensamente integrada.

Portanto, os representantes das administrações municipais e do Estado elaboraram conjuntamente recomendações pautadas nas deliberações do Comitê Extraordinário COVID-19, instituído pelo Governador de Minas Gerais no dia 15 de março. Entre as ações recomendadas estão: suspensão imediata dos procedimentos hospitalares eletivos; fechamento de embarque imediatamente e desembarque em 36h nos terminais rodoviários; redução da lotação máxima de 50% nos transportes coletivos; funcionamento somente dos serviços considerados essenciais; suspensão de aulas, visitas hospitalares, atividades com aglomeração de pessoas no geral.

Além disso, foram recomendadas a permissão e estímulo de ações como serviços de entrega em domicílio, agendamento prévio para serviços essenciais, adoção de escala de trabalho pelas empresas, realização de trabalho remoto e reuniões virtuais e campanhas educativas à população. Também foram listadas recomendações de cunho administrativo, a serem implementas pelas administrações municipais da região.

Reitera-se que o Governo de Minas e os governos municipais do Vale do Aço estão trabalhando em sintonia para a superação da pandemia. Contudo, é necessário que a população também contribua para o processo de combate do vírus seguindo as determinações estabelecidas pelo Governo Federal, Estado e municípios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui