PMI inicia projeto de reconstrução do deck do Parque Ipanema

53

Nos dias 17 e 18 de novembro, às 9 horas, estiveram reunidos de forma online os membros do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Ipatinga – Comphai e, entre as pautas apreciadas, estava o projeto “reconstrução do Píer do Parque Ipanema”, junto à ilha do cata-vento, que foi aprovado para execução.

- PUBLICIDADE -

Com a utilização dos recursos do Fundo Municipal do Patrimônio Artístico e Cultural – Fumpac, o projeto no valor de R$ 261.149,37 foi aprovado em sua totalidade.

A obra é avaliada como de suma importância, por se tratar de uma medida de segurança aos visitantes daquele que é o principal cartão postal do município. Desde as intervenções de revitalização e requalificação iniciadas no conjunto paisagístico em 2018, o Parque passou a ser ainda mais utilizado por famílias e praticantes de atividades de cultura, esporte e lazer.

Historicamente, diversos shows e apresentações culturais são realizados no deck do Parque, com recebimento de uma carga de peso que requer cuidados. Nos meses anteriores à pandemia, aconteceram vários eventos: 

– 19/04/2019: “Teatro da Paixão de Cristo”

– 26/10/2019: “Aniversário da Usiminas”, com shows da Orquestra de Viola Caipira e Bolêros do Samba

– 07/12/2019: “Projeto Reconhecer Pioneiros – O Musical”, com Orquestra de Viola Caipira, Bloco Valentinas e Grupo Canta Minas

– 08/12/2019: Show do Cantor Gospel Irmão Lázaro

– 14/12/2019: “Cantata de Natal Ipatinga Arte e Luz”, com a presença do Coral FSFX, Orquestra de Câmara de Ipatinga, Escola Municipal de Artes Cênicas EMAC, Escola Municipal de Música e Canto TOM e alunos da Rede Municipal de Ensino.

“Ao longo da execução destas ações, medidas paliativas foram realizadas no Píer, mas ficou evidente a necessidade de uma obra mais abrangente, visto que o assoalho já possui danos visíveis em sua estrutura”, comenta o gerente de Patrimônio e Incentivo Cultural, Thiago Vaz.

COMPHAI

Composto por representantes do poder público e sociedade civil, o Comphai tem em seu corpo arquitetos, artistas, agentes, produtores culturais e servidores públicos. O mecanismo integra o organograma institucional da Semcel, sendo consultivo, deliberativo e fiscalizador.

Segundo o diretor de Cultura do município, Gledson Pagung, “durante toda essa gestão, o Conselho cumpriu papel importante, contribuindo para que todas as ações relacionadas aos patrimônios culturais materiais e imateriais – dentre eles os bens tombados, registrados (Congado do Ipaneminha) ou inventariados – fossem mantidos e conservados conforme as legislações vigentes”.

Ele acrescenta que “o Plano Municipal de Cultura e o Plano de Valorização e Salvaguarda do Congado estabelecem diretrizes balizadoras para a consolidação de políticas públicas de cultura, a fim de garantir a preservação da identidade e a memória local ipatinguense, sendo essas observadas também para a execução da obra de restauração do deck do Parque”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui