Projeto Rede de Sementes e Mudas será lançado em Governador Valadares

100

Iniciativa visa contribuir para restauração florestal e melhoria das condições da bacia do rio Doce e será apresentada nesta terça (3)

- PUBLICIDADE -

Na próxima terça-feira (3), acontece em Governador Valadares (MG), o lançamento do projeto da Rede de Sementes e Mudas da Bacia do Rio Doce, que vai abranger os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. A iniciativa é fruto de uma parceria firmada entre a Fundação Renova e o Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN), com a colaboração da Associação Rede de Sementes do Xingu (ARSX) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O evento, que acontecerá no auditório do campus do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) das 8h às 21h, será aberto ao público e contará com a participação de representantes da Fundação Renova, CEPAN, UFSCar e ARSX. Na ocasião, serão apresentadas as principais atividades do projeto, que terá duração de três anos. 

O projeto vai ser inserido especialmente nas áreas onde está sendo desenvolvido o Programa de Recuperação de Nascentes da Fundação Renova, Áreas de Preservação Permanente (APP) e de recarga hídrica. Com a grande demanda de sementes e mudas para esses programas, visando recuperar a bacia do rio Doce, foi criado esse projeto, que vai além de apenas contratar fornecedores de sementes.

Na prática, o projeto tem o objetivo de criar e incubar uma rede que movimente a cadeia de fornecimento de sementes e mudas de forma que a Fundação Renova possa sair do cenário após o processo de recuperação e deixar essa iniciativa como um legado. A proposta é que a Rede possa vender sementes não só para a Fundação Renova, mas, também, para compradores de outros Estados do Brasil com abrangência do bioma Mata Atlântica.

Dessa forma, a iniciativa tem o intuito de estruturar uma rede a fim de impulsionar uma economia de base florestal na região e gerar oportunidades socioeconômicas. 

O projeto, que visa compensar os impactos do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), vai dar suporte à meta da Fundação Renova de restaurar 5 mil nascentes e 40 mil hectares de APPs.

“A Rede de Sementes terá participação de associações e instituições de ensino presentes na área de abrangência da bacia do rio Doce para auxiliar no desenvolvimento das atividades e contribuir para o sucesso das ações”, explica o analista socioambiental da Fundação Renova, Felipe Tieppo.

Para que as metas sejam cumpridas nos prazos estabelecidos, serão implementadas metodologias e estratégias que favoreçam o ganho de escala e a inclusão de pessoas dentro da cadeia produtiva da restauração florestal. “Dessa forma, a Rede de Sementes e Mudas auxiliará na estruturação dessa cadeia produtiva, em especial, os produtores de insumos [sementes e mudas nativas], que são os elos fundamentais dessa atividade”, destaca Severino Ribeiro, diretor presidente da CEPAN.

Redes de Sementes e Mudas

As redes de sementes e mudas pretendem trabalhar a figura do coletor de sementes, apresentando mais uma possível atividade para os futuros integrantes da rede, e consolidar na bacia do rio Doce mais uma opção de metodologia de recuperação de áreas degradadas, que é a semeadura direta, que oferece o potencial de rápido recobrimento de solo com baixo custo de implantação.

Para atendimento do objetivo da estruturação da Rede, o projeto prevê a mobilização de atores-chave, treinamentos técnicos e administrativos, formalização da Rede como uma associação independente e apoio e monitoramento técnico e comercial. Também será criado um aplicativo de cunho comercial e uma Casa de Sementes será estruturada, local que servirá como ponto de distribuição das sementes.

Sobre a Fundação Renova

A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016. 

Sobre o CEPAN

É uma associação de direito privado, de caráter conservacionista – ambiental, social e cultural -, sem fins econômicos,  fundada no ano 2000 por professores-pesquisadores e alunos de pós-graduação da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE interessados em promover e apoiar a defesa, preservação, conservação do meio ambiente, além da promoção do desenvolvimento sustentável dos biomas brasileiros, gerando e divulgando soluções estratégicas para a conservação da biodiversidade mediante ciência, formação de recursos humanos e diálogo com a sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui