Tokugawa fatura um ouro, duas pratas e dois bronzes no National Pro Jiu-jitsu Championship

38

Ipatinga –  A equipe ipatinguense de jiu-jitsu Tokugawa trouxe seis medalhas na bagagem do disputado National Pro Jiu-jitsu organizado pela Federação dos Emirados Árabes Unidos (UAEJJF), em Guarapari (ES). As disputas aconteceram nesse último final de semana, 26 e 27/01, no Complexo Esportivo e Cultural Maurice. Os resultados dos competidores são contabilizados no ranking mundial da UAEJJF.

O atleta Matheus Barbosa (Circus Pizzaria/ Compensados Trevo), faixa roxa, foi o grande campeão da categoria e também conquistou o terceiro lugar, na disputa do absoluto, onde não há limite de peso.  Rodrigo Moreira (MCR – Indústria Mecânica) faixa marrom, ficou com o segundo o lugar, em sua primeira competição com a nova graduação. Fabrício Rosa (Medicare), também conquistou a medalha de prata. Já Eduardo Valadares, faixa roxa, conquistou o terceiro lugar. Outros dois atletas que viajaram com a equipe não classificaram para as finais.

Mesmo antes da competição, o atleta Matheus Barbosa, estava travando uma luta contra a balança. Inscrito na categoria até 85kg, estava 2kg a mais, duas horas antes do evento. Foi realizado um trabalho junto ao técnico para que conseguisse perder líquido até a hora da pesagem oficial. “Fiquei extremamente preocupado em conseguir bater o peso. Tinha muito medo de ser desclassificado sem ao menos lutar. Treinamos muito para essa competição e não queria esse desfecho para mim, principalmente pelo apoio recebido pela ASERT”, afirmou o jovem Matheus, de 18 anos, campeão da categoria.

O técnico da equipe, Pablo D’ávila, ressaltou o nível técnico dos competidores e a organização do evento, com prazos e informações sendo cumpridos de forma impecável. “Tivemos a oportunidade de participar de um evento realizado por uma federação internacional, onde o governo deles (Emirados Árabes) apoia o Jiu-jitsu, assim como os brasileiros apoiam o futebol. Estamos evoluindo muito em termos de organização de competições, mas ainda falta muito apoio de nossos governantes para uma modalidade que leva o nome Brasil para diversos países do mundo”, disse o professor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui