Variação climática eleva índices de infestação por Aedes Aegypti

211

O novo indicador aponta um aumento de 1,3% em comparação com o último LIRAa

- PUBLICIDADE -

O 1º Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2019, em Ipatinga, mostra números que deixam as autoridades em estado de alerta, apesar do intenso trabalho já realizado pela atual gestão para conter a proliferação das arboviroses. A infestação larvária – medida entre os dias 7 e 11 de janeiro – é de 3,6%, em média, ou seja, para cada 100 imóveis vistoriados, em quase quatro deles foram encontrados focos do Aedes Aegypti, responsável pela transmissão da Dengue, Zika e Chikungunya. O resultado da pesquisa foi divulgado nesta terça-feira (15) pela Secretaria Municipal de Saúde.

O novo indicador aponta um aumento de 1,3% se comparado com último LIRAa, realizado em outubro do ano passado, quando a infestação larvária apurada foi de 2,3%. A explicação para o crescimento é a associação entre o período chuvoso e o clima quente. De acordo com o Ministério da Saúde, o percentual é considerado de alerta quando está entre 1% e 3,9%. A situação de surto ocorre quando o número é igual ou superior a 4% e o índice satisfatório é abaixo de 1%.  

Sondagem realizada em Ipatinga entre os dias 7 e 10 de janeiro, em mais de 4 mil imóveis, coloca município em categoria de risco médio

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Mara Fernanda Andrade Felix, esclarece que o levantamento mostra apenas onde há foco do mosquito transmissor e não casos de doenças por arboviroses. “Não temos ainda a doença instalada. Estamos em fase zero de notificações para doenças. Mas há risco concreto porque os focos estão presentes e temos que destruí-los para que não cheguem à fase adulta”, explica Mara.

Bairros

Os Agentes de Combate a Endemias (ACE’s) da Prefeitura de Ipatinga vistoriaram 4.244 imóveis. Os números mais preocupantes foram apurados nos bairros Esperança e Ideal (5,3%), seguidos de Imbaúbas, Bom Retiro, Bela Vista, Das Águas, Cariru, Castelo, Vila Ipanema, Centro e Novo Cruzeiro. Veja no quadro abaixo os indicadores por área.

Bairros Índice de Infestação Larvária
Esperança, Ideal 5,3%
Imbaúbas, Bom Jardim, Bela Vista, Das Águas, Cariru, Castelo, Vila Ipanema, Centro, Novo Cruzeiro 4,4%
Vila Celeste e Vale do Sol 4,4%
Veneza 4,3%
Bom Jardim, Ferroviários e Horto 4,3%
Cidade Nobre e Iguaçu 3,6%
Caravelas e Jardim Panorama 3,5%
Granjas Vagalume e Bethânia 2,5%
Limoeiro, Chácaras Madalena, Córrego Novo, Chácaras Oliveira e Barra Alegre 2,1%
Canaã 0,9%

Ações de combate

Nesta sexta-feira (18), Agentes de Combate a Endemias já iniciam as ações de combate contra os focos do mosquito Aedes Aegypti nas áreas que apresentaram maiores índices de infestação (Esperança e Ideal). Os profissionais irão realizar visitas nos imóveis com aplicação do larvicida, e UBV leve (bomba costal para eliminação do mosquito). Dos dias 28 de janeiro a 1º de fevereiro, as equipes estarão nos bairros Veneza I e II, Parque das Águas e Planalto. Já entre os dias 4 a 8 de fevereiro as ações contra o mosquito serão nos bairros Vila Celeste, Vale do Sol e Forquilha. O mutirão de controle em todas as áreas está marcado sempre para as 9h.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui