Vereadores de Timóteo visitam obras da Estação de Tratamento de Esgoto da Copasa  

294

Durante a visita, os parlamentares conheceram os detalhes construtivos do empreendimento, que beneficiará Timóteo e Coronel Fabriciano

 

- PUBLICIDADE -

Na tarde de sexta-feira (02/03), a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) recebeu seis vereadores de Timóteo para uma visita às obras de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Sistema Integrado). O Superintendente Operacional do Vale do Aço e Vale do Rio Doce, Albino Campos, e o gerente do Distrito Regional Vale do Aço, Rodrigo Ferreira, explicaram os detalhes construtivos da ETE e apresentaram a evolução das obras do Sistema de Esgotamento Sanitário para os parlamentares.

Até o momento, cerca de 77% dos serviços de ampliação do Sistema Integrado de Esgotamento Sanitário das cidades de Coronel Fabriciano e Timóteo estão concluídos. Com um investimento de R$ 87,5 milhões, a obra irá beneficiar cerca de 165 mil pessoas na região.

A ampliação foi iniciada no fim de 2014 e tem previsão de término em 2018. As obras contemplam a construção de 11.500 metros de redes coletoras de esgoto (tubulações de menor diâmetro implantadas em vias públicas para coletar os esgotos das residências, comércios e indústrias);31.160 metros de interceptores (tubulações de grande porte implantadas ao longo dos córregos e rios para receber os esgotos das redes coletoras); nove elevatórias de esgoto (unidades de bombeamento do fluxo de esgoto para um nível mais elevado); 7.200 metros de linhas de recalque (responsáveis por levarem os esgotos até a estação de tratamento de esgoto); uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), além de um laboratório para realização das análises de esgoto e aquisição de materiais, terrenos e equipamentos.

A obra também está gerando benefícios na arrecadação dos municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo, que recolhem o Imposto Sobre os Serviços (ISS) prestados pela empresa contratada pela Copasa, além da  aquisição de materiais e equipamentos e da contratação de serviços indiretos, o que gera receita e movimenta o comércio regional. Outro ganho é a priorização da mão de obra local: foram contratados 84 empregados diretos e 40 indiretos. À medida que surgirem novas frentes de serviços, surgirão também novas vagas.

A ampliação da ETE foi iniciada no fim de 2014 e tem previsão de término em 2018.

O tratamento de esgoto permitirá que as cidades recebam o ICMS Ecológico, um meio de incentivar os municípios a criarem mais áreas de preservação e a melhorarem a qualidade das áreas já protegidas.

O Superintendente Operacional do Vale do Aço e Vale do Rio Doce, Albino Campos, destacou a importância da obra para a região. “O tratamento do esgoto é um fator decisivo para a melhoria da qualidade de vida e da saúde da população, além da preservação do meio ambiente e do desenvolvimento socioeconômico da região”, disse ele.

O vereador Diogo Siqueira, de Timóteo, elogiou a obra e os benefícios que irá trazer para a comunidade. “É imensurável o valor da Estação de Tratamento de Esgoto em Timóteo e Coronel Fabriciano. O investimento é indispensável para a construção de uma política adequada de vida e saúde pública. A Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) aponta que a cada R$ 1 investido em saneamento, economiza-se R$ 4 em medicina curativa. A população só tem a ganhar com essa instalação da ETE”, destaca

Para o vereador Fábio Campos, o Binha, ter uma Estação de Tratamento de Esgoto é de grande valia para a população. “É uma contribuição para o meio ambiente ter o esgoto das duas cidades tratados. Além de ser uma conquista para os moradores, pois a ETE é primordial para a nossa sobrevivência”, conta.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui