Equipe da UBS do Floresta ajuda mãe a “dar luz” em parto inesperado

456

A manhã desta sexta-feira, 15, foi agitada na Unidade Básica de Saúde do bairro Floresta, em Coronel Fabriciano. Enfermeiros, técnicos e médicos se mobilizaram para realizar, às pressas, o parto de Maiara Teodoro, de 25 anos, moradora do bairro Manoel Maia. A mãe não tinha conhecimento da gestação, pois fazia o controle regular com anticoncepcional injetável. Maiara deu entrada na UBS, por volta das 8h, se queixando de dor lombar desde a madrugada de quinta para sexta-feira.  

Segundo a Dra. Fernanda Braga, médica da Saúde da Família, que prestou o atendimento inicial à Maiara e também ajudou na realização do parto, o primeiro parecer médico foi de que a paciente estivesse com cólica renal, pois a mesma apresentava sintomas parecidos. “Realizamos todos os procedimentos de consulta normais para os sintomas que ela apresentava. Examinei a paciente e decidimos usar o SONAR, que é um detector fetal portátil. Foram identificados batimentos cardíacos do feto. Como a unidade não é adequada para a realização de partos e não sabíamos o tempo exato de vida da criança, por precaução, ligamos para o Corpo de Bombeiros e SAMU para que eles encaminhassem a mãe até o hospital ou realizassem o parto. Mas a criança nasceu antes da chegada de ambos,” afirma.

- PUBLICIDADE -

A equipe da rede Atenção Básica de Fabriciano garantiu todo o suporte a mãe e criança. O nascimento foi por das 10h30, com ajuda de Lorena Maria (Enfermeira), Rosângela Apolinário (técnica de Enfermagem), Kecia Soares (técnica de Enfermagem), Carlos Marmento (Médico) e Fernanda Braga (Médica). A criança nasceu forte e saudável – com 2,750 kg e 0,46 cm – e, apesar da surpresa, a mãe recebeu a notícia com alegria. Após o parto, a equipe do SAMU acompanhou mãe e filha até o Hospital Vital Brazil, em Timóteo.  

Para a Gerente da Unidade de Saúde do Floresta, Aline Roque, a história teve um desfecho positivo porque as equipes de Atenção Básica e Estratégia da Saúde da Família participa de uma série de capacitações voltadas para a área do pré-natal. “Graças a Deus e a uma gestão séria, comprometida com a eficiência e humanização do atendimento, tudo terminou bem. Realizamos periodicamente capacitações voltadas para a área do pré-natal, inclusive com um novo treinamento nos dias 13 e 14. Claro que foi um susto para todos, mas com o trabalho em equipe e profissionais capacitados conseguimos contornar uma situação delicada. Estamos extremamente felizes com a experiência,” conclui.

ACOMPANHAMENTO

Tanto a mãe quanto a filha receberão todo acompanhamento necessário para um boa saúde de ambas com uma equipe da Estratégia de Saúde da Família composta por  enfermeiras, psicólogos, médicos clínicos, ginecologista e técnicos de enfermagem. As unidades de saúde do município ofertam um acompanhamento denominado com puericultura, que engloba vacinas, teste do pezinho, orientações sobre o cuidado com o recém-nascido, entre outros.

MATERNIDADE

Manter o Hospital Dr. José Maria Morais em funcionamento e reabrir a maternidade são duas lutas incansáveis da administração do prefeito Dr. Marcos Vinicius. Em 2017, o atual governo assumiu a gestão plena da Saúde e, mesmo sem os repasses de verba obrigatórios por parte do Estado, mantém as “portas abertas” do único hospital 100% SUS da cidade, inclusive, reativando atendimento de pediatria, cirurgias eletivas dentre outros. Mas também trabalha para assegurar os recursos necessários para equipar e garantir o retorno da maternidade, que está fechada há mais de uma década.

O setor foi o primeiro do hospital – na época, o Siderúrgica – a ser desativado, quando iniciaram as sucessivas crises financeiras na instituição. Desde então, as mães fabricianenses são encaminhadas ao Vital Brazil, em Timóteo, ou ao Márcio Cunha, em Ipatinga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui