PUBLICIDADE

Palestras educativas, ações nas Unidades Básicas de Saúde e escolas e apresentações artísticas foram algumas das ações realizadas pela Prefeitura de Ipatinga em homenagem à população feminina da cidade na data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher. 

- PUBLICIDADE -
AAPI
Usiminas
Giganet
Sesi – Senai

Na tarde desta segunda-feira (8), munícipes que estiveram na prefeitura e servidoras municipais que prestam serviços no prédio do poder Executivo foram recepcionadas pelo prefeito Gustavo Nunes e pelo vice-prefeito Alexsandro Espírito Santo, que as parabenizaram pela data especial. Além disto, foram agraciadas com apresentação musical e uma muda de exória, produzida no Viveiro Municipal. Essa espécie de planta pode ser contemplada nos jardins da cidade, inclusive ao redor da prefeitura.  

As UBS’s também simbolizaram a data com ações enfatizando os cuidados com a saúde, beleza e bem-estar, palestras dirigidas a todo o público feminino.

Nas escolas da rede municipal, a homenagem foi em forma de música, com números artísticos preparados para recepcionar as servidoras e alunas nas entradas dos estabelecimentos de ensino. 

A Secretaria de Assistência Social promoveu uma Live pelo Instagram oficial da Prefeitura Municipal de Ipatinga (@prefeituradeipatinga), momento em que foram abordados temas relacionados ao “Protagonismo da mulher em meio à pandemia”. A Live aconteceu às 15 horas.

Mulher valorizada

Em Ipatinga, nada menos que 40 mulheres fazem parte da linha de frente da atual gestão de Ipatinga. A conquista de maior espaço das mulheres no poder Executivo é um dos marcos da administração do prefeito Gustavo Nunes. “Mantemos uma visão de respeito e reconhecimento ao potencial das mulheres no serviço público. Além do valor profissional, é preciso considerar sempre seus papéis de mães e companheiras. Elas são o alicerce da família, o porto seguro, a célula da sociedade”, disse o prefeito Gustavo Nunes.

Origem

O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada do seu país na Primeira Guerra Mundial. Em 8 de março de 1917, aproximadamente 90 mil operárias rebelaram-se contra o Czar Nicolau II, no protesto conhecido como “Pão e Paz”.

Mas somente em dezembro de 1977 o Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para marcar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres.

De lá para cá, muita coisa mudou, numerosos direitos individuais e sociais foram conquistados pelas mulheres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui