Adiel Oliveira pede união dos vereadores em prol das obras do Aeroporto Regional

PUBLICIDADE

Ipatinga – Iniciando os trabalhos à frente da Comissão Permanente de Urbanismo, Transporte, Trânsito e Meio Ambiente, o vereador Adiel Oliveira, aproveitou a tribuna na reunião ordinária da Câmara, realizada na tarde desta quarta-feira, 20, pedindo aos seus pares união para cobrar do Governo de Minas as obras do Aeroporto Regional.

Na oportunidade, a Comissão solicitou a assinatura dos demais vereadores para o ofício que será encaminhado à Secretaria de Infraestrutura do Estado de Minas Gerais, em especial à diretoria Aeroviária, um cronograma das obras. O objetivo, segundo o vereador, é que o Estado defina a data de início das obras do aeroporto. “Apesar do aeroporto pertencer à Santana do Paraíso, estamos em uma Região Metropolitana o que, com sua paralisação, interfere diretamente na vida de nossos munícipes de Ipatinga. Estamos unindo forças para que realmente saia do papel as obras e a sua tão esperada reabertura. Inclusive, temos três grandes indústrias instaladas na região, o que proporciona um grande volume no turismo de negócios em nosso município e que tem sofrido com o fechamento do aeroporto”, disse o vereador. Adiel Oliveira também pediu um maior empenho do governador Romeu Zema na interlocução com o Governo Federal para a solução das obras do aeroporto.

- PUBLICIDADE -
PMI VACINAÇÃO
Usiminas
Unimed Vale do Aço
Sesi – Senai
SVA
FSFX
Câmara Ipatinga
AAPI
Copasa
Giganet

O Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) divulgou, no mês de dezembro que as obras no Aeroporto Regional do Vale do Aço vão começar após passado o período chuvoso para que não haja imprevistos na realização dos serviços, mas sem apresentar uma data específica.

A informação disponibilizada pela Seinfra é que os recursos para a execução dos trabalhos de restauração da pista de pouso e decolagem estão garantidos, sendo R$ 12 milhões da União, por meio da Secretaria Nacional de Aviação Civil e R$ 1,2 milhão de contrapartida do Estado, num total de R$ 13,2 milhões de reais.

Os voos foram suspensos em março de 2020 devido à pandemia e não foram retomados. Segundo a companhia, a região tinha, em média, cinco voos diários para Belo Horizonte que movimentavam cerca de 15 mil clientes por mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui