Câmara de Ipatinga aprova adicional de penosidade de 20% para agentes de endemias

PUBLICIDADE

Vereador Ley do Trânsito participou das discussões e da elaboração deste Projeto junto ao Executivo

- PUBLICIDADE -
AAPI
Sesi – Senai
Usiminas
Giganet

Desde início do mês de abril, o vereador Ley do Trânsito (PSD) tem participado de reuniões junto com Executivo em busca de corrigir uma injustiça salarial envolvendo os servidores públicos que trabalham como Agentes de Combate a Endemias (ACE), no município de Ipatinga. 

Depois de muito diálogo, a Prefeitura de Ipatinga enviou um Projeto de Lei para a Câmara que foi aprovado nesta sexta-feira (21), em segunda votação pelo plenário, que prevê adicional de penosidade de 20% para os agentes de combate a endemias do município. Cerca de 130 profissionais serão beneficiados com acréscimo de R$ 221,23 em seus salários. 

O vereador Ley do Trânsito, que também é servidor público de carreira, participou ativamente das discussões ao lado da categoria e defendeu a aprovação da matéria em plenário. A luta do parlamentar em favor dos ACE’s começou no ano passado, quando a gestão anterior retirou o benefício de periculosidade da categoria. 

“Acompanho a luta dos agentes de combate de endemias deste de 2020 e esse ano com a nova Administração esse assunto ganhou um novo fôlego. Garanti uma reunião entre os ACE’s e o prefeito para que esses servidores pudessem falar a necessidades deles. Ajudei a construir o Projeto de Lei que é de autoria do Executivo e como líder de governo fiz de tudo para que a matéria fosse colocada em votação com urgência. É preciso corrigir essa injustiça, eles tiveram esse direito cortado pela gestão passada e desde então vem sofrendo com isso. Precisamos valorizar o servidor público. Essa é uma das grandes bandeiras que sempre defendi”, disse o vereador.

Impacto

O impacto financeiro, conforme explicação do Poder Executivo, é de pouco mais de R$ 300 mil. A Prefeitura explica que o valor é compatível e possui adequação orçamentária e financeira.

Conforme a proposta, são atividades penosas as realizadas de forma habitual e permanente na Secção de Controle de Zoonoses, compreendendo especificamente os serviços de vacinação antirrábica, operacionalização de campanhas de vacinação e controle animal, execução de ações de controle de vetores e roedores, análise do comportamento das zoonoses, doenças ou agravos causados pelo vetor, animal hospedeiro, reservatório ou sinantrópico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui