Caminhada de combate à violência contra idosos movimenta o centro de Ipatinga

Com a participação de diversos grupos de apoio à terceira idade, estudantes e entidades organizadas da sociedade civil, além de representantes do legislativo municipal e da subseção local da OAB, a Prefeitura de Ipatinga promoveu na manhã desta quarta-feira (15), no centro da cidade, uma ruidosa caminhada para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Portando faixas e cartazes e tendo à frente um carro de som, os manifestantes gritavam várias palavras de ordem, entre elas a que dá conta de que “respeito não tem idade e não envelhece”.

Organizado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Ipatinga, Campanha Envelhecer Sem Medo, Secretaria Municipal de Assistência Social e ainda com o envolvimento da Secretaria de Educação, presente com alunos e professores da Escola Carlos Drummond de Andrade, do bairro Ideal, o ato público foi iniciado com uma concentração na Praça 1º de Maio. A caminhada foi encerrada no mesmo local, após percorrer trechos das avenidas 28 de Abril e João Valentim Pascoal.

Comerciantes, comerciários, clientes de lojas e populares que circulavam pela região central reagiram com receptividade à manifestação, que foi acompanhada durante todo o trajeto por agentes de trânsito ligados à Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã.

A caminhada está inserida dentro da programação da Campanha Junho Violeta, que durante todo este mês prevê ações voltadas para a mobilização da população contra a violência à pessoa idosa, não só no país, mas em todo o mundo. A data de 15 de junho como Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa.

Contingente de idosos

Atualmente, no Brasil, já são mais de 26 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, o que representa 13% da população nacional, sendo que a maior parte (20,95 milhões) vive em áreas urbanas e é composta por mulheres (13,84 milhões). Em Ipatinga, município com apenas 58 anos de emancipação, o contingente de cidadãos nesta faixa etária já é de 42.500, que representa 16% dos moradores.

O secretário adjunto de Assistência Social de Ipatinga, Mauro Nunes, observa que “o idoso se torna uma vítima fácil da violência por, muitas vezes, depender de seus familiares em diversos aspectos, seja nos cuidados da saúde, nas relações sociais, nas questões financeiras ou nas simples tarefas domésticas. Os maus-tratos contra o segmento, muitas vezes silenciosos e dentro das casas, se traduzem por grave violação de seus direitos como cidadãos e precisam ser denunciados”.

De forma anônima, as agressões e ameaças aos idosos podem ser reportadas por telefone (Disque Direitos Humanos, número 100, ou Polícia Militar, 190). O município de Ipatinga ainda mantém, na rua Januária, 90, no Centro, a Casa dos Conselhos, local de reuniões mensais e extraordinárias do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Ipatinga.

 

Junho Violeta

Símbolo da luta contra as agressões físicas, sexuais, psicológicas e financeiras (entre outras) contra o idoso, o sentido da cor violeta é que, ao invés de violentá-lo das mais diversas formas, consciente ou inadvertidamente, devemos premiá-lo com gestos de carinho, expressando gratidão por existir. O lema objetiva sensibilizar as pessoas para que possam tratar os idosos com dignidade e respeitá-los da maneira que merecem, especialmente por sua longa trajetória de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui