Contraste no saneamento

PUBLICIDADE

Moradores de Revés do Belém enfrentam situação crítica de esgotamento sanitário inadequado às vésperas de inauguração de Estação de Tratamento de Esgoto

BOM JESUS DO GALHO  — Enquanto a Prefeitura Municipal se prepara para a inauguração da nova estação de tratamento de esgoto patrocinada pela Fundação Renova, o distrito de Revés do Belém continua enfrentando uma situação crítica que se arrasta há décadas. Redes de esgoto expostas são uma realidade diária para os moradores, trazendo sérias consequências para a saúde pública e o bem-estar da comunidade.

- PUBLICIDADE -
Usiminas
AAPI
EXPO USIPA
Sesi – Senai
Giganet

Com as redes de esgoto correndo a céu aberto, os residentes de Revés do Belém estão expostos a uma série de doenças. A falta de infraestrutura adequada tem resultado em um ambiente insalubre, aumentando os riscos de infecções e outros problemas de saúde. “Além disso, a presença constante de esgoto exposto  afeta a qualidade de vida, causando mau cheiro, atraindo insetos e roedores, e criando dificuldades para as atividades diárias”, comenta um morador da localidade que não quis se identificar.

A situação em Revés do Belém, segundo observa o munícipe, contrasta fortemente com as publicidades dedicadas ao evento inaugural e atrações artísticas em comemoração à inauguração da ETE. “Em que o município avançou com a nova estação de tratamento de esgoto que promete melhorar significativamente as condições de saneamento?”, questiona o revesense. Ele sublinha que não há sentido colocar a estação em funcionamento sob a alegação de se trata de uma ação em favor da saúde pública e o meio ambiente, quando o esgoto continua correndo a céu aberto pelas ruas, nas proximidades das nossas casas. Se, por um lado, temos a oferta de uma solução moderna e eficiente para o tratamento dos resíduos, por outro, vivemos uma realidade insustentável”, completa o morador do distrito de Bom Jesus do Galho.

Ele considera a inauguração da obra como oportunismo, como um comício no último prazo, uma vez que está inacabada. “A administração municipal está zombando da população. A obra não foi executada como previsto no projeto e o valor repassado pela Fundação Renova não está sendo integralmente aplicado conforme enviado, uma vez que a Prefeitura Municipal de Bom Jardim, com a anuência da Câmara Municipal, desviou parte da verba para outras aplicações não esclarecidas. Tanto é que estão inaugurando sem contemplar todo o distrito. Aproximadamente 300 metros da obra não foram concluídos, e o mau cheiro e a proliferação de mosquitos são intensas.”

Ele conta que os moradores de Revés do Belém continuam esperando por uma resposta similar às suas necessidades urgentes. “A comunidade tem reivindicado melhorias há anos, mas até agora, pouco foi feito para resolver a situação. A inauguração da ETE é sem sentido. Queremos ações concretas para solucionar os problemas em Revés do Belém”.

PROMESSA

A inauguração da estação de tratamento de esgoto em Bom Jesus do Galho está prevista para este fim de semana, com a promessa de transformar a infraestrutura de saneamento da cidade. “Enquanto isso, nós, os moradores de Revés do Belém, continuamos aguardando por uma intervenção que nos traga alívio e dignidade”, denuncia Aparecida Cerqueira, que reside há 17 anos no distrito.

“Moradores de Revés esperam por um olhar mais atento e de ações imediatas para garantir que toda a comunidade tenha acesso a condições adequadas de saneamento. A saúde e o bem-estar dos moradores de Revés do Belém dependem disso”, frisa a moradora da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui