Covid-19: Ipatinga tem quase 40% da população vacinada 

Mantendo os índices de contaminação e taxa de ocupação em UTI’s-Covid estáveis, município contribui para que o Vale do Aço avance para a fase menos restritiva do programa “Minas Consciente”

 

O prefeito Gustavo Nunes assumiu a gestão de Ipatinga em meio a um estado crítico de óbitos e contaminações pelo novo Coronavírus e, desde então, com ações intensas e decisivas em diversas frentes, tem levado o município a uma posição de protagonismo no combate à pandemia entre todas as cidades de Minas Gerais. 

Na fase mais aguda da proliferação do vírus, em janeiro, o município decidiu revogar a adesão ao programa “Minas Consciente”, adequando e implantando medidas sanitárias e ações de enfrentamento à Covid-19 autônomas, segundo peculiaridades locais. Assim é que, gradativamente, a cidade está retomando com êxito, de forma responsável e sem comprometimento da segurança da população, as atividades econômicas e sociais. 

Dados do último boletim epidemiológico divulgado apontam que Ipatinga já vacinou quase 40% da população com a primeira dose da vacina anti-Covid. Conforme o vacinômetro desta quinta-feira (8), 98.212 pessoas residentes na cidade já receberam a primeira dose. O número de ipatinguenses alcançados com a segunda dose é de 28.921 pessoas.

SINAL VERDE PARA A ONDA VERDE

Nesta quinta-feira (8), o governo de Minas anunciou que as cidades do Vale do Aço apresentaram melhora nos índices da pandemia e avançaram para a “Onda Verde” do programa estadual. A região passou a ser a única em todo o Estado a alcançar, desde janeiro, os protocolos mais flexíveis para retomada de suas atividades, inclusive com permissão para realização de eventos sem limite de pessoas, desde que haja distanciamento de 1,5 metro entre cada uma delas, uso de máscara e higiene das mãos. Ipatinga, ainda que não esteja inserida no programa, tendo se desligado voluntariamente, contribuiu significativamente para a retração das contaminações e números de óbitos, fator primordial entre as análises técnicas consideradas pelas autoridades de saúde para abrandamento de regras convencionadas. A taxa de incidência da Covid no Vale do Aço, que demonstra a circulação do vírus, teve queda de 29% na última semana e de 36% nos últimos 14 dias, sendo determinantes para esse desempenho os números de Ipatinga.

Nos seis primeiros meses do atual governo ipatinguense, os índices de contaminação apresentaram quedas consecutivas e os casos confirmados de Coronavírus se mantiveram sob controle, com uma taxa de incremento semanal inferior a 10%. 

As internações relacionadas à Covid também se apresentam em patamar controlado no município (abaixo de 40 internações para cada 100 mil habitantes). Já as taxas de ocupação dos leitos UTI-Covid se mantêm estáveis, com índices abaixo de 70%. A cidade ainda reduziu de forma significativa o indicador que define o grau de transmissibilidade de infecção (RT) pelo Coronavírus, com taxas inferiores a 1%. 

MEDIDAS EMERGENCIAIS 

O prefeito Gustavo Nunes credita os bons números conquistados até o momento às várias ações pontuais e combinadas desenvolvidas por toda equipe de governo ao longo dos últimos meses, denotando comprometimento e dedicação dos servidores em todos os níveis, inclusive graças à interação e cooperação de diversas outras pastas com a Secretaria Municipal de Saúde. 

“Entre as medidas emergenciais adotadas e que interferiram positivamente nos números da pandemia em Ipatinga estão ações de conscientização, fiscalização no cumprimento dos protocolos sanitários, a entrega do Centro Especializado de Atendimento à Covid (Ceac); a criação do Hospital de Campanha com equipamentos de primeira linha e concluído em tempo recorde; a intensificação da aplicação de vacinas; a implantação de 20 novos leitos de UTI-Covid. Tudo com o intuito de oferecer mais qualidade no atendimento à população e alcançar melhores resultados no enfrentamento à pandemia”, destacou o prefeito. 


NÃO BAIXAR A GUARDA

O secretário de Saúde Cleber de Faria orienta que, embora as notícias sejam animadoras e dignas de serem comemoradas, não é hora de relaxar. O município segue com medidas de proteção à vida, agilizando o processo de imunização da população, e continua solicitando que as pessoas persistam no cumprimento dos protocolos sanitários. 

Cleber também explica que quando começam a cair os números de pessoas contaminadas e internadas há uma sequência natural de desdobramentos favoráveis. Primeiro, diminui o número de atendimentos nas unidades de saúde; depois, o número de internações nas enfermarias e, em terceiro lugar, começa a baixar o número de ocupações nos leitos de UTI. “Estamos mantendo os índices de ocupação em leitos de UTI-Covid abaixo de 70%. Nossa intenção é acelerar a vacinação, para continuar com os indicadores em níveis declinantes. Por isso, reforçamos que as pessoas continuem se cuidando e cumprindo com zelo as medidas preventivas”, pediu o secretário. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui