DIA DA ÁRVORE

PUBLICIDADE

Ipatinga promove plantios e seminário para destacar a importância do verde na cidade 

- PUBLICIDADE -
EXPO USIPA
Sesi – Senai
Usiminas
Giganet
AAPI

Técnicos chamam a atenção para a importância do planejamento da arborização urbana no município, com inserção de espécies frutíferas e ornamentais 

Por meio de ações promovidas pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), a Prefeitura de Ipatinga abriu nesta terça-feira (21) as comemorações alusivas ao Dia da Árvore. Com a participação de 70 alunos da rede municipal de ensino, foram realizados plantios de árvores frutíferas e outras espécies em áreas degradadas, usadas inadequadamente para descarte irregular de resíduos, que estão sendo recuperadas nos bairros Caravelas, Canaã e Planalto.

“É importante frisar que a ação vem acontecendo em vários pontos da cidade. Nos últimos oito meses, já foram plantadas 2.192 árvores. E somente nesta data especial, mais 100 mudas foram acrescentadas à paisagem urbana da cidade”, destaca o secretário Célio Andrade.

As espécies escolhidas para plantio no Dia da Árvore foram mudas de goiaba, acerola, abiu, cajá, manga, limão, jambo, ipê-roxo, ipê-rosa, escova-de-garrafa e aroeira-salso.

Na oportunidade, Célio Andrade falou ainda da importância da presença das crianças, que são as principais multiplicadoras de informações e representam o futuro da cidade. “Plantar uma árvore e fortalecer nossas raízes é um lema que queremos cultivar em nossa cidade. O nosso governo tem o olhar voltado para a execução de práticas como essa com nossas crianças. É responsabilidade de todos fazer a sua parte nessa educação ambiental. Se não cuidarmos, os reflexos serão sentidos com certeza”, salientou.

Seminário

Dando prosseguimento às ações alusivas ao Dia da Árvore, a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) irá realizar nesta quarta-feira (22), na Câmara Municipal de Ipatinga um seminário com o tema Arborização Urbana. O evento apresentará benefícios relacionados à arborização inserida de maneira adequada no espaço edificado da cidade e também mostrará o que vem sendo feito pelo governo municipal para a manutenção das áreas verdes. 

Na oportunidade, serão realizadas duas palestras com profissionais da área. Os temas discutidos vão ser conduzidos pelos engenheiros Rafael Fernandes e Mateus dos Reis, ambos com abordagens sistemáticas de forma a orientar o planejamento da arborização urbana de Ipatinga, dando ênfase e importância a uma cidade mais verde e saudável. 

De acordo com o gerente da Infrater, Rafael de Castro, a abordagem sobre a preservação do verde e o plantio orientado é fundamental para a cidade. “Nossa abordagem mostrará todo o contexto histórico da área verde na cidade, assim como a evolução do patrimônio arbóreo. É importante salientar que nos tempos atuais essa área arborizada é carregada de fatores relevantes relativos à saúde. Por isso a conscientização quanto ao meio ambiente se faz tão necessária”, frisou.

As atividades contaram com a participação dos titulares de três secretarias Municipais: Célio Andrade (Serviços Urbanos e Meio Ambiente), Alessandro Máximo (Cultura, Esporte e Lazer) e Patrícia Avelar (Educação), além de representantes da comunidade, da Polícia Militar Ambiental e dos vereadores: Daniel, Ney Professor, Professora Mariene, Fernando Ratzke e Nivaldo Antônio.

Arborização Urbana

A Prefeitura de Ipatinga destaca ainda que é senso comum que a arborização urbana assegura ao município diversas vantagens em relação ao conforto ambiental. “Vale ressaltar que a elevação da qualidade do ar, o bem-estar e a qualidade de vida da população, além da diminuição da poluição sonora e visual, são reflexos de nossas ações equilibradas com o meio ambiente”, destaca a engenheira florestal e Diretora do Departamento de Meio Ambiente -Demam da Prefeitura de Ipatinga, Fernanda Freitas.

Os técnicos ipatinguenses enfatizam também: tão importante quanto plantar é o cuidado com o planejamento, para que haja adaptação das espécies arbóreas selecionadas e inseridas no espaço urbano, evitando assim transtornos e prejuízos futuros, como a interferência nas calçadas, redes elétrica, de água e de esgoto, além de problemas de acessibilidade e conflito com edificações. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui