Exibição do Filme Mães do Pina, faz parte da programação e encerra o projeto “O Maracatu e o combate à violência contra a mulher”.

PUBLICIDADE

“O Maracatu e o combate à violência contra a mulher” teve como proposta principal através da Cultura Popular oferecer oficinas de construção de instrumentos de percussão ligados ao Maracatu Agbê e Alfaia e ritmos do Maracatu, fortalecendo o protagonismo das mulheres criando alternativas e enfrentamento à violência de gênero, buscando mudar a realidade atual, vem através dos debates e das oficinas propostas, capacitar mulheres para serem multiplicadoras da cultura popular.

- PUBLICIDADE -
Sesi – Senai
AAPI
Usiminas
Giganet

Para a produtora Shirley Maclane, as oficinas em formato virtual foram sucesso de inscrições, sendo antes uma oportunidade de alcançar e difundir a cultura popular para um público ainda maior, contribuindo para preservação do Maracatu que é um importante patrimônio cultural brasileiro.

“As nossas expectativas são as melhores possíveis”, as videoaulas das oficinas de Alfaia e Agbê e de ritmos do Maracatu continuam disponíveis e podem ser acessadas pelo Youtube maracatumulheres, além do e.book explicativo, sendo que os instrumentos confeccionados pelas oficineiras Enyály Poletti e Dani Dornelas foram doados para o patrimônio do grupo Baque Mulher Ipatinga/MG. Queremos que muitas pessoas tenham acesso a esse conteúdo. “Apesar do contexto que estamos vivendo, nos dedicamos e executamos esse trabalho com toda segurança possível seguindo todos os protocolos e protegendo todos os envolvidos”, ressalta.

Exibiremos hoje no dia 29 de Julho às 19h30, o documentário “Mães do Pina” do diretor Léo Falcão que quer dar visibilidade às “Mães do Pina”, grupo de mulheres religiosas do bairro de Pina, no Recife. Estas personalidades do candomblé são vistas como guerreiras, sobrevivendo às dificuldades financeiras e construindo um importante legado cultural à comunidade. E ainda segundo o diretor: “É preciso valorizar as lideranças femininas, combater o racismo e a febre da especulação imobiliária que ameaça várias destas mulheres.” A mestra Joana Cavalcante (mestra da Nação Encanto do Pina/PE e idealizadora do Baque Mulher), Dani Dornelas (coordenadora do Baque Mulher Ipatinga) e o Diretor Léo Falcão estarão presentes na roda de debate que também tem o apoio do “Los Películas Cineclube”, onde todos já estão convidados para participar on-line.

O Maracatu e o Combate à Violência contra a Mulher é apoiado pela Fundação Renova, pelo Edital Doce, tem como realizadora Enyály Poletti, produção Shirley Maclane e tem em sua equipe também a fotógrafa Dani Dornelas e a intérprete de libras Sara Carvalho.

DIA 29 de JULHO ÀS 19h30

Gratuito

LINK DA SALA ON-LINE PARCERIA COM LOS PELÍCULAS CINECLUBE

https://us02web.zoom.us/j/83919345599

Mais informações pelo telefone: (31) 98515-1174 com a produção

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui