Ipatinga inaugura no Parque Ipanema primeiro conjunto de brinquedos inclusivos

PUBLICIDADE

Projeto pioneiro no Estado deverá ser introduzido em outras áreas públicas e escolas da cidade

- PUBLICIDADE -
SVA
Unimed Vale do Aço
Giganet
Usiminas
FSFX
Sesi – Senai
AAPI
Câmara Ipatinga
PMI VACINAÇÃO
Copasa

Em mais um ato pioneiro, a administração municipal de Ipatinga, que faz questão de ressaltar que sempre teve as políticas de inclusão como uma de suas principais premissas, entregou à comunidade, na manhã desta quarta-feira (13), um conjunto de brinquedos adaptados para crianças com necessidades especiais. Os equipamentos foram instalados no playground do Parque Ipanema e, com eles, meninos e meninas antes excluídos da diversão por limitações físicas de diversos graus agora poderão se juntar às demais em seus momentos de lazer.

 

Ao participar da cerimônia de descerramento de fita no local, o prefeito Gustavo Nunes reforçou a informação de que a acessibilidade é uma prioridade do seu governo. “Queremos ser conhecidos como uma cidade que pratica os conceitos de cidadania em sua plenitude, que também respeita e faz questão de incluir as pessoas com necessidades especiais, dignas de toda atenção e cuidado do poder público. Esperamos que muito em breve tenhamos brinquedos inclusivos espalhados por várias praças de Ipatinga, além das escolas municipais”, adiantou.

A fala do chefe do Executivo foi endossada pelo secretário de Governo do município, Roberto Soares: “Participar do processo de introdução desse projeto em nossa cidade tem sido gratificante desde o início. A cada passo dado e vendo o benefício se materializar, fomos naturalmente tomados por um sentimento de realização muito grande, porque sabemos o quanto isso significará em alegrias para um público bastante significativo. Estamos felizes em poder entregar o parquinho adaptado em tão pouco tempo. Ipatinga em breve será a cidade da inclusão. É este o nosso foco. Sabemos de como é importante para estas crianças terem um local de verdadeira socialização, onde possam estar com suas famílias e se sentirem valorizadas”, refletiu. 

Foram  instalados no playground do Parque Ipanema seis brinquedos próprios para as crianças com limitações, incluindo uma área interativa com três painéis, contendo pictograma para comunicação alternativa, xilofone (um painel de som) e um jogo da velha sensorial (que permite que crianças com outras deficiências brinquem).  

Projeto 

A ideia original do novo parquinho vem do projeto ‘Duda Nalini’, capitaneado por Selma Nalini, no município de Ribeirão Preto, em São Paulo. Como referência no assunto, Selma visitou a cidade em abril para conhecer de perto o Parque Ipanema e também acompanhou o andamento das obras. 

“Para mim, é muito gratificante ver o conceito do projeto Duda Nalini chegar a um Estado como Minas Gerais e a uma cidade como Ipatinga. É a primeira vez que o projeto sai de São Paulo e, desde o primeiro momento, a administração municipal colocou-o como prioridade. Não por acaso, em apenas três meses a unidade foi entregue”, disse.

O projeto tem esse nome em homenagem a Maria Eduarda Nalini, uma menina de 12 anos com necessidades especiais (portadora da síndrome de Dandy-Walker) que não brincava e ficava apenas contemplando o irmão mais novo (de oito anos) se divertindo, já que não conseguia se movimentar e os brinquedos não comportavam a cadeira de rodas dela. Por isso, a mãe Selma Nalini teve a iniciativa de instalar balanços, gira-giras e gangorras adaptados para crianças com deficiência nas praças e parques da cidade paulista.

Parceiros

Em Ipatinga, a execução do playground inclusivo também tem a participação da iniciativa privada. O governo municipal contou com a parceria da fábrica Colchões Polar, que doou os equipamentos, e apoio da clínica integrada Proevoluir. A unidade do Parque Ipanema servirá de modelo para outras instalações em praças e escolas de diversos bairros da cidade. 

“Estamos fazendo história, trazendo para a comunidade brinquedos inclusivos e deixando um legado permanente. Temos que valorizar este tipo de iniciativa e ressaltar a importância da parceria público-privada, pois quando nos unimos, nos fortalecemos, porque o coletivo é muito mais importante que o individual”, ressaltou o diretor dos Colchões Polar, Tiago Temponi. 

O primeiro contato do Executivo com o projeto aconteceu por meio do neuropediatra Marcone Oliveira, da clínica integrada Proevoluir, que também salientou a importância da conquista para a cidade. 

“Trabalhar com crianças com deficiência tem me proporcionado muitos momentos inesquecíveis. Então, sinto-me extremamente feliz em poder retribuir de alguma forma todo o aprendizado que elas me trazem. Com o aceite da Prefeitura, fui até a Selma e ao Tiago para viabilizar o projeto. Foi fundamental que a administração municipal abraçasse a ideia e hoje estamos aqui colhendo o primeiro de muitos frutos”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui