Ipatinga intensifica ações para frear a proliferação de larvas de Aedes aegypti.

PUBLICIDADE

Apesar do alto índice registrado no último LIRAa, casos de dengue no município tiveram redução de 50% nos primeiros oito meses do ano

 

- PUBLICIDADE -
Sesi – Senai
AAPI
Usiminas
Giganet

A Prefeitura de Ipatinga, por meio da Seção de Controle de Zoonoses (SCZ), segue com as ações de combate aos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti (dengue), que também transmite chikungunya e zika vírus. Nesta terça-feira (24), tendo em vista a farta vegetação no local, Agentes de Combate a Endemias (ACE’s) estiveram nas dependências do Parque Ipanema, removendo os possíveis criadouros e aplicando larvicidas em todo o complexo de entretenimento e lazer. 

 

Antes de iniciar a aplicação de produto específico para combate ao mosquito, os agentes de saúde orientaram os frequentadores quanto a cuidados a serem observados nas residências para conter o avanço das doenças. O efeito residual do composto utilizado para eliminação de larvas é de dez meses após a aplicação.

 

Ainda no decorrer desta semana, as equipes de ACE’s prosseguem atuando nos bairros de Ipatinga seguindo cronograma geral do Estado. O Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado em março deste ano,  apontou um índice alto de infestação, de 5,9% no município. 

O número é preocupante, uma vez que, segundo os critérios do Ministério da Saúde, somente índices inferiores a 1% são considerados aceitáveis. Entre 1 e 3,9%, eles indicam uma situação de alerta e, acima de 3,9%, significa estar lidando com um alto risco de epidemia. O índice apresentado em Ipatinga, portanto, é quase cinco vezes superior ao limite aceitável. 

Um novo LIRAa está agendado para o período de 18 a 22 de outubro, visando a redução do alto índice e iniciar novas ações de combate ao mosquito. 

 

A Seção de Controle de Zoonoses (SCZ) reforça a importância da participação dos moradores para maior êxito das ações do poder público, descartando e verificando materiais que possam acumular água parada (pneus velhos,latinhas, garrafas, vasilhames, brinquedos etc.), bem como identificando e/ou denunciando áreas potenciais de proliferação do Aedes aegypti próximas às residências. 

 

REDUÇÃO DO NÚMERO DE CASOS

Apesar do alto índice de notificações apresentado no último LIRAa, a Secretaria de Saúde de Ipatinga registra um dado alentador: de acordo com o Departamento de Epidemiologia, ocorreu uma expressiva redução no número de casos de dengue, da ordem de 50%. Nos primeiros oito meses de 2020, foram 1.257 casos, contra 621 contabilizados em 2021 no mesmo período.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui