Ipatinga segue com trabalhos ininterruptos para combater danos de temporais

PUBLICIDADE

O prefeito Gustavo Nunes informou nesta quarta-feira que inúmeras equipes estão mobilizadas desde o dia 22 de dezembro e que o serviço não parou nem nos feriados.

- PUBLICIDADE -
Câmara Ipatinga
AAPI
Usiminas
Unimed Vale do Aço
Sesi – Senai
Giganet
FSFX
PMI VACINAÇÃO
SVA
Copasa

Com o tempo ainda instável e previsão de novas chuvas com altos níveis de precipitação para os próximos dias, a Prefeitura de Ipatinga se vê diante de circunstâncias bastante adversas para devolver à cidade as suas condições de normalidade. Antes que o ano novo iniciasse, foram pelo menos três temporais enfrentados pelo município (nos dias 22, 25 e 27 de dezembro), e mais de uma dezena de equipes de trabalho, de diversas secretarias, continuam nas ruas para socorrer pontos afetados. A estimativa é de que, mesmo com ações ininterruptas do pessoal mobilizado, com apoio de forte aparato de veículos e maquinário, além de diversas empresas e instituições parceiras, serão necessários pelo menos 30 dias para que a ordem esteja inteiramente restabelecida em todas as regiões atendidas.

“Nossas equipes não pararam nem mesmo nos feriados de Natal e Ano Novo. Há um grande efetivo focado em intervenções de proteção de moradias, correções em obras que estão em andamento, remoção de telhados deslocados e destruídos, limpeza de ruas e estradas invadidas por quedas de barrancos e lamas, desobstrução de vias onde se registraram quedas de árvores e, ainda, intensificação da retirada de lixos e entulhos que com as enxurradas e inundações se precipitaram pelas bocas de lobo ou comprometeram a vazão de galerias”, e numerou o prefeito Gustavo Nunes.

De acordo com o secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Reginaldo Soares, algumas equipes de trabalho cumprem jornadas de até dez horas em longas tarefas para garantir o ir e vir dos cidadãos. “Tivemos vendavais e chuvas sem precedentes e em sequência, que ocasionaram a derrubada de centenas de árvores. No total, foram cerca de 21km² de área com arborização urbana afetada, além do aumento expressivo do nível do ribeirão Ipanema e os afluentes. Nos quatro cantos da cidade tivemos sequelas, mas os moradores devem estar certos de que não vamos descansar até que todas as ocorrências sejam atendidas. Sabemos dos problemas e queremos solucioná-los o mais breve possível”, assinalou.

A Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, a Cemig, Infrater e outras empresas completam a força-tarefa que atua na cidade. Entre as secretarias municipais, estão envolvidas principalmente a Semop (Obras), Sesuma (Serviços Urbanos e Meio Ambiente) e Sescon (Segurança e Convivência Cidadã).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui