Novo Viaduto no trevo de Fabriciano é entregue à população e trânsito de veículos já está liberado

PUBLICIDADE

Com investimento superior a R$ 8 milhões, Prefeitura inaugura obra que resolve um dos principais gargalos de mobilidade urbana da cidade

 

- PUBLICIDADE -
AAPI
EXPO USIPA
Usiminas
Giganet
Sesi – Senai

Já está liberado, desde às 12h de hoje, o trânsito de veículos de todos os portes no novo Viaduto do Trevo de Coronel Fabriciano. Nesta segunda-feira, 5/2, o prefeito Dr. Marcos Vinicius entregou à população a tão aguardada obra, com plenas condições de funcionamento e altura adequada. Agora, a altura do gabarito do viaduto foi elevada para cinco metros (antes, eram 3,60 metros).

O novo viaduto é de suma importância pois resolve um grande gargalo para a mobilidade urbana da cidade e região, traz mais eficiência e segurança para o trânsito – inclusive para os pedestres, que contam com novas passagens – e sem riscos dos constantes “entalamentos de caminhões” em sua estrutura, como ocorria no passado. O viaduto interliga o Centro de Fabriciano e a região do Distrito de Melo Viana e também via de acesso à Timóteo e Ipatinga dentro da área urbana.  

 

À imprensa, o prefeito Dr. Marcos Vinicius lembrou que o novo viaduto era esperado há décadas e a obra foi viabilizada após várias tratativas da atual gestão com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT). O investimento total foi superior a R$ 8,3 milhões, sendo 70% em recursos próprios do município e o restante 30%, via convênio com o DNIT. O convênio inicial era de R$ 5,3 milhões.

“Gostaria de lembrar que o DNIT só aceitou a fazer o convênio para esta obra após a Prefeitura propor a contrapartida do investimento e se comprometer em assumir o trecho que liga Timóteo até Ipatinga e passa dentro da cidade. E hoje estamos aqui, para entregar essa importante obra, com altura dentro dos limites padrões e que vai trazer um fluxo totalmente diferente para o trânsito”, resume o prefeito. 

 

O prefeito antecipou que mais investimentos estão em curso para melhorar ainda mais a mobilidade urbana e segurança no trânsito.

 

“Inaugurado o viaduto, vamos dar sequência às obras de pavimentação de vias como São Sebastião, Jacaraípe e algumas do Todos os Santos. Ainda no viaduto, já foi construída a caixa de captação e agora vamos concluir o sistema de drenagem do seu entorno. E mais, para a próxima gestão, vamos deixar o projeto para fazer uma trincheira para interligar a Duque de Caxias ao viaduto. Fabriciano precisa continuar avançando”, afirma Dr. Marcos Vinicius. 

SOLENIDADE PRESTIGIADA

O evento de entrega do novo Viaduto de Fabriciano reuniu centenas de pessoas entre autoridades, vereadores, secretariado, profissionais que trabalharam no planejamento e execução da obra, e muitos populares. A solenidade foi prestigiada pelos os deputados estaduais Tito Torres e Celinho do Sinttrocel; Federal, Domingos Sávio; e o secretário de Governo do Estado, Gustavo Valadares – representando o governador Romeu Zema. 

 

“O Vale do Aço é uma referência para o Estado; é uma região pujante, com grande arrecadação e Fabriciano não fica atrás. A cidade tem um prefeito com sensibilidade para entender demandas da população. Um exemplo é esta obra de mobilidade urbana que trará melhor qualidade de vida para as pessoas no seu dia a dia. Estou feliz por estar aqui, com o prefeito Dr. Marcos Vinicius, que é uma grande referência de gestão pública”, argumentou o secretário de Estado, Gustavo Valadares.

Já o deputado federal, Domingos Sávio, comparou o novo com o viaduto antigo. “Essa obra mostra aquilo que a gente sempre quis dizer: Fabriciano não é só a mãe do Vale do Aço, onde começou tudo. É uma cidade que deve ser referência e precisamos que as coisas aqui sejam as melhores e são, como saúde, educação e vias urbanas. Este viaduto era uma vergonha e agora temos orgulho. E fico feliz por ser parceiro da administração desde o projeto inicial até a conclusão”, lembra o parlamentar. 

NOVO VIADUTO, NOVA ESTRUTURA

“Não foi uma reforma, foi a construção de novo viaduto e como outros serviços necessários”, frisou o prefeito Dr. Marcos Vinicius. A obra em questão abrangeu desde parte estrutural à serviços complementares como alargamento e conformação das vias de acesso (alças); construção das passagens de pedestre nas partes de superior e inferior e ladeando as alças (antes não existia); pavimentação asfáltica; sinalização de trânsito; iluminação com LED e paisagismo.  

 

O projeto concluído e entregue também previu a adequação do novo viaduto para um fluxo maior de veículos na área urbana. Na Av. Magalhães Pinto (vias inferiores) foram construídas quatro pistas, sendo duas para cada sentido. Já na Av. Tancredo Neves/BR 381 (vias superiores), agora são três pistas, com uma via extra sentido Fabriciano-Timóteo. Antes, tanto na parte superior quanto inferior eram apenas duas pistas. 

 

Quem precisa transitar pela cidade reconhece a importância do novo viaduto. “A gente que trabalha com caminhão tinha muita dificuldade de passar debaixo do viaduto antigo. Muitas vezes, era preciso dar a volta no Caladinho para chegar ao destino. Fabriciano estava precisando deste viaduto. Ficou muito confortável e seguro”, afirma Cláudio Álvaro, motorista de caminhão.

 

OBRA FEITA PARA DURAR 

A obra foi iniciada a exato um ano atrás. No dia 30 de janeiro de 2023, o prefeito deu a ordem de serviço para seu início imediato. A primeira etapa foi a demolição da estrutura antiga, limpeza e preparação do local, para então começar efetivamente a construção do novo viaduto. A obra foi realizada dentro do prazo previsto, que era de seis meses, prorrogável por mais seis meses. 

 

DÉCADAS DE ESPERA 

Desde 2017, a gestão Novos Tempos tenta viabilizar junto ao Governo Federal a reconstrução do viaduto. Foram várias tratativas e gestão política até a aprovação do projeto pelo DNIT, em 2020, ocorrido só após o órgão federal realizar obras emergenciais para “manter a segurança e o viaduto de pé”. Os recursos foram liberados no final de 2022.

 

O viaduto antigo havia sido construído na década de 60, com um gabarito de 3,60 metros e estava com a estrutura em risco devido aos veículos de grande porte que acabam “entalando” no vão local. A norma exigida pelo DNIT é que a altura seja de no mínimo 4,50 metros, parâmetro que já estava em vigor na década de 60.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui