Psicólogas do Vale do Aço abrem inscrições para grupo terapêutico

Psicóloga Camila Mendonça
PUBLICIDADE

As psicólogas Camila Mendonça e Raísa Soares conversam sobre as potencialidades do ser-mulher

O que é ser mulher em uma sociedade como a nossa? Patriarcal, machista, sexista, racista, LGBTfóbica? Quais implicações essa realidade provoca na subjetividade das pessoas? O quanto nossa existência é marcada pelo que socialmente as mulheres são impelidas a ser? Como as emoções delas são afetadas?


Atentas a essas questões sociais e em busca dessas respostas, as psicólogas Camila Mendonça e Raísa Soares tiveram a ideia de fazer um grupo que acolhesse todas essas vivências para que juntas pudessem elaborar, potencializar e ressignificar esta história.

Raísa Soares
- PUBLICIDADE -
Sesi – Senai
Usiminas
Giganet
AAPI

“Ser-Mulher nessa sociedade não é tarefa fácil, sabemos das diversas dificuldades a que somos impelidas e, sobretudo, como nossa voz e dores são silenciadas. A psicologia tem recursos suficientes e os grupos terapêuticos são ótimas estratégias de fortalecimento emocional e elaboração da própria história através do senso de pertencimento e coletividade.

Foi pensando nisso que surgiu a ideia de um espaço de fortalecimento feminino, em que mulheres podem se encontrar e juntas elaborar e ressignificar o Ser-Mulher”, explica Raísa.

Compreender a sociedade em que estamos e como ela afeta a identidade, emoções, auto percepção e escolhas atuais das mulheres é um dos objetivos do grupo terapêutico. “Juntas, iremos trocar sobre nossas vivências, refletir sobre o lugar que estamos, acolher nossas diferenças e potencializar o que dividimos e temos de semelhante; com recursos da psicologia, fala, escuta acolhedora e sem julgamentos”, afirma Raísa.

“Nossos corpos têm valor monetário para uma indústria que tenta nos colocar em caixas e nos exige jogar de acordo com esses papéis. Desde a primeira edição do Grupo Terapêutico Ser-Mulher fiquei pensando: Qual o lugar para nós mulheres? Vamos forjar um? Construir outro? São muitas perguntas que podemos, juntas, buscar respostas”, conta Camila Mendonça.


Para participar


O grupo acontece de forma online por meio do aplicativo Google Meet, com um encontro por semana nos dias 16, 23 e 30 de março, sempre às 19h.
Podem participar todas as mulheres maiores de 18 anos (pretas, brancas, gordas, altas, magras, cis, trans, lésbicas, bi…) que buscam essa conexão e querem refletir sobre si mesma. Que desejam questionar as imposições, resgatar sua liberdade e elaborar sobre seu próprio caminho e escolhas, de forma potente e acolhedora.

⠀⠀

  • Investimento:

R$40,00

Incluso compartilhamento de leituras, músicas, poesia e textos autorais escritos pelas psicólogas Raísa Soares (CRP 04/40805) e Camila Mendonça (CRP: 04/46740) e acesso ao grupo de leitura de livros com temática feminista.

Para inscrição, acesse: https://www.sympla.com.br/grupo-terapeutico-ser-mulher__1118409

Para outras informações entre em contato com Camila Mendonça: (31) 9.9273-9852 ou Raísa Soares: (31) 31.9.9170-6268.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui