SOLUS ano VI 

Para Não Morrer - com Nena Inoue - Curitiba PR
PUBLICIDADE

De quinta a domingo o Encontro de Solos Verbais e Não Verbais apresenta 07 espetáculos 

Entra em cartaz na próxima quinta-feira (20) os espetáculos do Solus – Encontro de Solos Verbais e Não Verbais, mostra não competitiva de teatro, dança, vídeo e performances. Com o tema “Reatividades: O que te move a atravessar um asfalto em chamas?”, o projeto reúne 16 espetáculos, vindos do Paraná, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Pernambuco, Santa Catarina e Minas Gerais, numa programação virtual que se inicia no dia 20 e vai até 30 de maio, pelo YouTube. 

- PUBLICIDADE -
Copasa
AAPI
FSFX
Giganet
Unimed Vale do Aço
Sesi – Senai
Câmara Ipatinga
PMI VACINAÇÃO
SVA
Usiminas

A mostra apresenta espetáculos de diferentes linguagens que dialogam entre si, tendo como característica principal ter apenas um artista em cena.  Será realizada em duas etapas: a primeira de 20 a 23 de maio e, na semana seguinte, de 26 a 30 de maio. Durante a programação serão exibidos dois trabalhos curtos por dia, exceto na estreia e encerramento e, em todos os dias, logo após cada apresentação acontece um bate papo pelo instagram @luziadiresende com os artistas. Toda programação poderá ser acompanhada gratuitamente, sempre a partir das 20h, no canal do YouTube https://youtube.com/user/luziadiresende.

Abertura 

A premiada atriz Nena Inoue, Prêmio Shell e Prêmio Governador do Estado do Paraná, protagoniza  “Para Não Morrer”, 20 de maio. A peça aborda temáticas femininas e feministas e apresenta histórias verídicas de mulheres de distintas épocas e lugares, que deram sua vida pela liberdade e pela justiça. Com dramaturgia do jovem curitibano Francisco Mallmann, a partir do livro “Mulheres” de Eduardo Galeano, a montagem mostra a biografia de várias personagens históricas cuja importância a perspectiva dominante reduziu e se insere no debate da manutenção da memória, apresentando o Brasil em interlocução com toda a América Latina. A atriz rememora grandes feitos contra a opressão e apresenta uma narradora limitada fisicamente, mas que insiste em falar e dá voz as mulheres, não vistas, não lembradas… negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas… sobre as mulheres de ontem e de hoje. 

Testemunha Ocular – com Ariel Bertola – Ipatinga MG


Testemunha Ocular e Nós Versus Eles

Na sexta-feira, 21 de maio, entra em cena “Testemunha Ocular”, com dramaturgia e direção de Luzia di Resende, tendo Ariel Bertola como protagonista. No espetáculo passagens sombrias dos porões da ditadura, torturas, mortes e desaparecimentos ressurgem para a assombrar o presente. O texto mostra que não é mera a semelhança entre o golpe de 64 e o de 2016 e, assim como no passado, esse também foi orquestrado para atender aos anseios fascistas da direita conservadora e reacionária e aos interesses geopolíticos dos Estados Unidos”. “Eu vou contar para o meu filho, ele conta pro dele e assim ninguém esquece”, fala do texto que nos mostra a importância de se manter viva a história.

Nós Versus Eles – com Ana Clara Veras – Natal RN.

Em seguida,  “Nós Versus Eles” traz para a cena a atriz Ana Clara Veras, que também assina a dramaturgia.  O espetáculo vem de Natal, Rio Grande do Norte e busca incentivar a reflexão e discussão acerca do feminicídio, da miséria, da família e de tantas desigualdades sociais. A obra nasceu das tamanhas inquietações e angústias que seguiram, principalmente, após a leitura do livro de Carolina Maria de Jesus “Quarto de Despejo” e “Buraquinhos ou O Vento é Inimigo de Picumã” de Salaberg. 

Mais Fortes – com Luzia di Resende – Ipatinga MG – foto Ariel Bertola.

Mais Fortes e Re-Forma

Dois espetáculos de Ipatinga estão na programação do sábado, 22 de maio. O primeiro é uma releitura contemporânea do texto “A Mais Forte” de August Strindberg. Com dramaturgia e atuação de Luzia di Resende conta a história de duas mulheres enganadas pelo mesmo homem, retrato das relações ainda baseadas no privilégio masculino da traição aos acordos das relações amorosas. A desconstrução acontece quando, ao contrário de se tornarem rivais, elas se descobrem indivíduo, capazes de seguirem com suas vidas e não atribuírem culpa uma a outra de um comportamento que independe delas. É uma desconstrução da disputa pelo sexo masculino, livres dos rótulos de inimigas, de ganhadoras e perdedoras. “É a mulher contemporânea que encontra na outra a sua fortaleza”, avalia Luzia di Resende. Na produção audiovisual e edição, Ariel Bertola. 

Re-Forma – com Luciano Botelho – Ipatinga – MG – Foto Nilmar Lage

O Híbridus apresenta o segundo espetáculo da noite, Re-Forma, com o artista da dança, Luciano Botelho e colaboração de Marco Paulo Rolla. Para Luciano Botelho “Re-Forma implica olhar de novo, se ver, nele e com ele, no lugar em que se encontra – no lugar ditado para ele, padronizado, idealizado pela e para a sociedade enquanto uniformidade a ser belo, perfeito, ágil e desejável, buscando uma igualdade para ser diferente – seguir os parâmetros, fugir deles, extrapolá-los no intuito de um encontro e desencontro consigo mesmo”.

Reticencias – com Camile Gracian – Ipatinga MG

Reticências e Vamo Acelerá Essa Festinha 

Encerrando a primeira semana do Solus, no domingo, 23 de maio, temos um espetáculo de Ipatinga e outro do Rio de Janeiro. “Reticências” é um vídeo performance que tem como proposta a reflexão sobre tempo, a forma como ele flui e como a artista lida com os ciclos e as rupturas causados por essa transformação. Envolvida em toda a concepção, a artista Camile Gracian parte da criação de um processo pela escrita e relatos de vivências numa dramaturgia afetiva, trazendo referências e ressignificando trabalhos já vividos em sua trajetória, pensando ainda a relações do homem com suas inquietações, pensamentos, coisas ditas e não ditas nas relações coletivas e suas reverberações. “Uma atriz desnuda de suas vaidades redesenhando suas memorias em confronto com o tempo e a tentativa de se organizar no mundo”, destaca Camile.

vamoaceleraeessafestinha – com Katerina Amsler – Rio de Janeiro

O último espetáculo da noite vem do Rio de Janeiro. “Vamo Acelerá Essa Festinha” conta com concepção e performance de Katerina Amsler e direção de Horta. O espetáculo conta a história de uma mulher, que um dia acorda confusa, sem lembrar muito da noite anterior. Depois de um tempo, por acaso, descobre que foi dopada, na sua própria casa, pelo próprio marido. O golpe boa noite cinderela entra como ponto de partida para uma investigação profunda, fatos reais que se misturam à ficção. Ser mulher e continuar viva, não é uma utopia, é uma realidade.

Os espetáculos podem ser conferidos em https://youtube.com/user/luziadiresende, sempre às 20h. A realização é da Associação Cultural Perna de Palco, por meio da Lei Federal 14.017 – Lei Aldir Blanc,  Governo de Minas Gerais, Secretaria Especial da Cultura/Ministério do Turismo. Informações com Luzia di Resende no (31) 98827 8776.

Contato: Luzia di Resende (31) 98827 8776

Serviço:

Solus – Encontro de Solos Verbais e Não Verbais

Local: YouTube https://youtube.com/user/luziadiresende.

Horário: Sempre às 20 horas

Dia 20 de maio – Quinta-Feira

Para Não Morrer, com Nena Inoue – Curitiba/PR

 

Dia 21 de maio – Sexta-feira
Testemunha Ocular, com Ariel Bertola – Ipatinga/MG

Nós Versus Eles – com Ana Clara Veras – Natal/RN

Dia 22 maio ( sábado)

Mais Fortes, com Luzia di Resende – Ipatinga/MG

Re-Forma, com Luciano Botelho – Ipatinga/MG

Dia 23 de maio ( domingo)

Reticências, com Camile Gracian – Ipatinga/MG

Vamo Acelará Essa Festinha – com Katerina Amsler – Rio de Janeiro/RJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentario!
Por favor, escreva seu nome aqui